03:25 17 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    812
    Nos siga no

    Em 2015, os Estados Unidos assinaram contratos de venda de armas no valor de mais de 40 bilhões de dólares, se tornando assim os primeiros na lista dos países exportadores de armamentos, informa o New York Times citando o relatório do Serviço de Investigação do Congresso norte-americano.

    Como destaca o jornal, metade de todos os contratos de venda de armamentos assinados no mundo pertencem aos EUA, que conseguiram deixar para trás a França com seus 15 bilhões de dólares.

    Os maiores compradores foram o Qatar, que assinou contratos no montante de 17 bilhões, o Egito (12 bilhões) e a Arábia Saudita (8 bilhões).

    Apesar da ameaça terrorista e das tensões no palco internacional, o comércio de armas no mundo diminuiu de 89 bilhões (em 2014) para 80 bilhões (em 2015), escreve o New York Times. Contudo, como sublinha a edição, a França e os EUA conseguiram aumentar as suas exportações de armamentos, tendo estas incrementado em 9 e 4 bilhões respetivamente.

    Conforme os dados da edição, as receitas da Rússia em 2015 praticamente mantiveram-se ao nível de 2014 (11,2 e 11,1 bilhões de dólares). O New York Times destaca que a atenção de Moscou foi focada nos países da América Latina.

    As receitas da China com a venda de armas em 2015 foram de 6 bilhões de dólares.

    Mais:

    NI: EUA sustentam sua indústria ao apoiar venda de armas à Arábia Saudita
    Taurus nega venda ilegal de armas ao Iêmen
    Legisladores pedem a Obama que adie venda de armas à Arábia Saudita
    Tags:
    armamentos, venda de armas, Qatar, China, França, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar