00:44 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Drones dos EUA que patrulham a fronteira meridional se revelaram ineficazes, segundo informou o Departamento de Segurança Interna dos EUA

    Material militar americano se rebela e não funciona na Ucrânia

    © flickr.com/ Stefan L
    Américas
    URL curta
    282863197

    Todo o mundo está contra os militares ucranianos. Ou seja, todo o mundo mesmo. Não só as pessoas, mas também as máquinas. Até mesmo o material americano. Os veículos todo o terreno se recusam a andar. Já os drones estão voando em bandos para o lado do adversário, para sempre. Portanto, é o destino.

    Autora Daria Cherednik, serviço russo da rádio Sputnik

    Os militares ucranianos ficaram desiludidos com os aparelhos voadores americanos. Pelo menos com aqueles que foram entregues às Forças Armadas da Ucrânia. Os drones Raven foram anunciados como sendo os modelos mais novos e melhores no mundo. No entanto, esses aviões robôs pequenos já tiveram tempo de serem usados no Iraque e Afeganistão. Assim, esse modelo foi testado com tempo. Setenta e dois desses drones, no valor total de 12 milhões de dólares, foram entregues à Ucrânia no meio do verão.

    Mas quando os militares ucranianos começaram a trabalhar com eles, a primeira reação que tiveram foi o desejo de devolvê-los. Ou, pelo menos, aquela parte deles que ficou com os militares ucranianos. Porque, segundo disse o Estado-Maior General das Forças Armadas da Ucrânia, as repúblicas autoproclamadas de DNR e LNR conseguiram entender o funcionamento dos drones ainda mais cedo que a Ucrânia. Seus (dos drones) canais de comunicação analógicos não têm proteção e podem ser facilmente interceptados. O roubo desses drones se tornou o passatempo predileto da milícia. Já para não falar do tempo de funcionamento de suas baterias, tão curto que não permite realizar qualquer operação de reconhecimento minimamente importante. Eles caem. Foi uma excelente compra.

    A propósito, não foi a primeira. Os EUA já forneceram às Forças Armadas da Ucrânia coletes balísticos retirados de utilização. Mas o mais cómico foram os veículos todo o terreno Humvee com janelas e portas de plástico. Eles se destinavam a serem utilizados em campo de batalha… A sério? Além disso, os pneus desses carros ficaram imprestáveis após alguns quilômetros. Mas na verdade isso não é surpreendente: esses carros foram produzidos nos anos 80. Eles ficaram muito tempo nos armazéns. De fato, há muito tempo que eles deviam ter sido reciclados, bem como os drones analógicos. Mas isso custa dinheiro. Contudo, os americanos conseguiram se livrar de cacarecos e ganhar dinheiro: usaram a parte do orçamento destinada ao apoio militar à Ucrânia ou entregaram a crédito à Ucrânia. Mas neste caso não é claro quem irá pagar isso. Em qualquer caso, os americanos economizaram na reciclagem. Por isso, agora são os generais das Forças Armadas da Ucrânia que ficaram com o problema. Bem, eles irão reciclar os Humvee juntamente com seus pneus velhos. Mas o que fazer com os drones vintage — isso ninguém sabe. Provavelmente serão enviados para armazéns, mas isso ainda se desconhece…

    Mais:

    China adverte eventuais dificuldades nas relações com EUA após posse de Trump
    Relatório dos EUA diz que Snowden continua em contato com serviços de inteligência russos
    Pentágono: EUA e Rússia discutem segurança dos voos na Síria
    EUA anunciam maior devolução territorial ao Japão desde 1972
    Moscou: Diálogo entre Rússia e EUA está congelado em quase todos os níveis
    Tags:
    pneu, reciclagem, milícia, rebeldes, veículos militares, drones, Forças Armadas da Ucrânia, Lugansk, República Popular de Donetsk, Ucrânia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik