02:32 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Capitol na cidade de Austin, no Texas, onde se deu a votação do Colégio Eleitoral

    'Grupo de apoio' a Trump segura bandeira russa no local da votação do Colégio Eleitoral

    © Sputnik/ Ekaterina Chesnokova
    Américas
    URL curta
    6210

    No decorrer da segunda etapa das presidenciais norte-americanas, ou seja, na véspera da votação do Colégio Eleitoral, um grupo de pessoas com a bandeira russa chegou ao Capitólio do Texas, na cidade de Austin, comunicaram jornalistas locais no Twitter.

    "Um grupo brincalhão pró-russo demonstra a proteção de "nossos investimentos" com intuito de garantir os votos dos membros do Colégio Eleitoral em Trump", escreveu Aliyya Swaby, correspondente do The Texas Tribune, na sua conta do Twitter e postou uma foto do "grupo de apoio".

    ​O redator do jornal, Aman Batheja, por sua vez, reagiu a uma foto de outro usuário, onde as pessoas com a bandeira russa aparecem dentro do edifício, e disse:

    "Uma das imagens mais espantosas do interior do Capitólio do Texas, faltando meia-hora para a votação do Colégio Eleitoral."

    ​Mais cedo, foi comunicado que o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, conseguiu o número necessário de 270 votos, confirmando, assim, sua vitória definitiva.

    Segundo comunicou o canal NBC News, Trump chamou o resultado de "uma festa da democracia". Ele também escreveu uma mensagem da vitória no seu Twitter:

    "Conseguimos! Obrigado a todos os meus apoiantes sensacionais, acabamos de ganhar oficialmente esta eleição (apesar de toda a mídia distorcida e inexata)."

    Mais:

    Colégio Eleitoral confirma Donald Trump como presidente eleito dos EUA
    Sob pressão popular, delegados votam para ratificar Trump como 45º presidente dos EUA
    Trump critica apoiantes de Clinton antes da votação do Colégio Eleitoral
    Tags:
    apoio, bandeira, votação, Capitólio, eleições nos EUA, Colégio Eleitoral, Casa Branca, Donald Trump, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik