01:50 10 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Um homem digita em um teclado de computador

    Kissinger espera que EUA realizem ciberataques contra a Rússia

    © REUTERS / Kacper Pempel
    Américas
    URL curta
    12012
    Nos siga no

    Ex-secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger comentou "escândalo de hackers" entre Moscou e Washington.

    "Não duvido que os russos nos hackearam. Mas eu espero que nós também lancemos alguns ataques lá", declarou Kissinger em entrevista ao canal de televisão CBS News.

    O ex-secretário de Estado apontou que "é provável que a inteligência de cada país realize ataques cibernéticos no território de outros países".

    Kissinger comparou o presidente da Rússia, Vladimir Putin, com o personagem do romance de Fyodor Dostoievski "Crime e Castigo":

     "Ele calcula friamente os interesses nacionais da Rússia tal como ele os entende e que, segundo ele pensa, provavelmente de forma coreta, têm algumas peculiaridades especiais", explicou Kissinger, acrescentando que "a questão de identidade da Rússia" é muito importante para Putin.

    A inteligência americana acusou Moscou de tentar influir nos resultados das eleições presidenciais nos EUA. Ao mesmo tempo, nenhuma evidência foi apresentada e Washington afirmou que a atividade de hackers mais alta não foi registrada no dia de votação.

    Um grupo de senadores chamou o presidente Barack Obama a tornar pública a informação que, de acordo com Washington, prova que Moscou teria tentado influir nos resultados das eleições. Em resposta, a Casa Branca esclareceu que a Administração atual terminará funções em 20 de janeiro e não tem bastante tempo para fazê-lo.

    O presidente russo, Vladimir Putin, sublinhou que nos dados publicados não havia nada que correspondesse aos interesses de Moscou e que a histeria visou desviar a atenção do conteúdo dos documentos. O porta-voz do líder russo, Dmitry Peskov, afirmou várias vezes que as acusações de Washington "não tinham qualquer fundamento".

    Mais:

    China se prepara para 'guerra comercial' com os EUA
    Obama diz ter 'grande confiança' de ataques cibernéticos da Rússia contra EUA
    EUA planejam ampliação recorde da frota militar
    Obama: Reagan se reviraria no túmulo se soubesse do nível de apoio ao Putin nos EUA
    Mídia alemã: Fonte no Bundestag, e não 'hackers russos', vazou documentos ao Wikileaks
    Alegações de ataques hackers da Rússia são rentáveis para inteligência militar dos EUA
    Tags:
    Eleições nos EUA, ciberataque, hackers, escândalo, Serviço de Inteligência Nacional, Casa Branca, Henry Kissinger, Dmitry Peskov, Barack Obama, Vladimir Putin, Moscou, EUA, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar