07:48 21 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    927
    Nos siga no

    Lindsey Graham concorreu à indicação republicana à corrida presidencial e afirma ter sido prejudicado por russos.

    Considerado um dos principais opositores da Vladimir Putin e da Rússia no Parlamento dos Estados Unidos, o senador republicano Lindsey Graham acusou hackers russos de invadirem as contas da campanha dele. A declaração foi dada durante uma entrevista ao canal de TV CNN.

    Ex-candidato pré-candidato presidencial, Graham disse que um fornecedor que administrava suas contas sofreu um ataque cibernético em junho. Ele instou o presidente-eleito Donald Trump a adotar "sanções incapacitantes" para conter a Rússia.

    "Esta não é uma questão republicana / democrata, quero puni-los por interferir em nossas eleições, tentando desestabilizar o mundo inteiro", disse Graham.

    Mesmo quando desafiado pelo âncora da CNN que conduzia a entrevista, Wolf Blitzer, que afirmou que o novo presidente dificilmente aceitaria novas sanções contra os russos, Graham disse que "não trabalhava para Donald Trump" e que, como membro do Legislativo, ele tinha a possibilidade de "formular a política de relações exteriores".

    "Mas ele (Trump) é o comandante no poder… Eu quero ajudar a redefinir o mundo quando se trata da Rússia", declarou.

    O senador, porém, não é acompanhado por colegas de partido. Chris Collins, de Nova Iorque, disse em uma entrevista também à CNN na quarta-feira que não concorda com novas sanções e que os políticos precisavam unir novamente o país.

    Mais:

    Ataques hacker ‘russos’ aos EUA podem ter sido obra da própria inteligência americana
    WikiLeaks pede fim da onda de ataques hacker nos EUA
    Vice-presidente dos EUA promete retaliar ataques hacker da Rússia
    Tags:
    CNN, Wolf Blitzer, Chris Collins, Lindsey Graham, Donald Trump, Nova Iorque, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar