13:28 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Rex Tillerson, o candidato para o cargo do secretário de Estado dos EUA

    McFaul teme 'ligações com a Rússia' do possível secretário de Estado dos EUA

    © AFP 2019 / Ben Stansall
    Américas
    URL curta
    602
    Nos siga no

    O ex-embaixador dos EUA na Rússia Michael McFaul teme a possível nomeação do chefe da ExxonMobil, Rex Tillerson, para o cargo do secretário de Estado na administração Trump porque ele pode melhorar as relações com a Rússia.

    De acordo com relatos da mídia, Trump está considerando a candidatura de Tillerson para o cargo de secretário de Estado. Tillerson foi imediatamente criticado por democratas e por alguns republicanos, que disseram que ele tem "ligações com a Rússia", porque a ExxonMobil realizou projetos conjuntos com a Rosneft e Tillerson se encontrou com o presidente russo, Vladimir Putin.

    Em um programa da NBC no domingo McFaul foi questionado ele tem receio de virem a ser estabelecidas "ligações pessoais mais próximas a entre Tillerson e a Rússia.

    "Sim, para ser honesto, sim", disse McFaul.

    "Quando eu estava no governo, eu apoiava o trabalho de ExxonMobil com a Rosneft, a maior empresa de petróleo do país. Nós pensávamos que era de interesse nacional da América — reforçar as relações econômicas", acrescentou o ex-embaixador.

    Ele acrescentou que aprova as sanções americanas impostas por causa das divergências sobre a Ucrânia, incluindo contra a Rosneft e seu chefe Igor Sechin. "Eu quero saber o que o Sr. Tillerson está pensando sobre uma ampla gama de questões, não só sobre a energia. Mas inicialmente isso [a possível nomeação] me preocupa", disse McFaul.

    De acordo com o conselheiro da sede eleitoral de Trump, Carter Page, que chegou a Moscou na semana passada, o acordo da privatização de 19,5% das ações da Rosneft mostra que as sanções do Ocidente prejudicaram mais não a empresa russa, mas os empresários ocidentais.

    McFaul também não duvida das alegações dos serviços secretos dos EUA de que a Rússia alegadamente esteve envolvida no processo eleitoral nos EUA. "Isso foi feito por duas razões. Uma é vingança contra a secretária de Estado (dos EUA Hillary) Clinton. Recordemos que Vladimir Putin acredita que ela esteve envolvida nas eleições dele, nas eleições parlamentares em dezembro de 2011, e ele disse isso publicamente. Eu o ouvi falar sobre isso em privado. Em segundo lugar, o presidente eleito Trump apoia muitas posições na política externa que Vladimir Putin também apoia", disse ele.

    Conforme o jornal Washington Post, citando suas próprias fontes, a CIA concluiu que a Rússia interferiu no curso das eleições presidenciais nos EUA para ajudar Trump a ganhar. Acusações semelhantes contra a Rússia em outubro apareceram do Departamento de Segurança Interna e da Inteligência Nacional dos EUA. O FBI não se juntou a essas acusações, o que atraiu críticas de democratas e alguns republicanos.

    A possível nomeação de Rex Tillerson como secretário de Estado pode pôr fim às tensões nas relações com a Rússia, acredita o conselheiro da sede eleitoral do presidente eleito dos EUA Donald Trump, Carter Page.

    Anteriormente, o canal de televisão NBC informou que Trump teria escolhido Rex Tillerson para o cargo de secretário de Estado. Trump elogiou Tillerson em uma entrevista à Fox News no domingo, mas se recusou a dizer se iria nomeá-lo ou não. O presidente eleito se limitou a dizer que estava "muito próximo" de tomar a decisão. A sede de campanha de Trump disse que a apresentação não aconteceria até  segunda-feira.

    Como disse Page à Sputnik Internacional, a possível nomeação de Tillerson como secretário de Estado dos EUA "marca o início de uma nova era" nas relações entre Moscou e Washington, que passou por uma “longa história de relações conflituosas". Além disso, o ex-conselheiro de Trump acredita que, graças à possível nomeação de Tillerson para o cargo de secretário de Estado, a política externa do país pode melhorar significativamente.

    "A escolha de Rex Tillerson como próximo secretário de Estado representará uma melhoria significativa na relação dos EUA com o mundo", disse Page.

    Entre os candidatos para o cargo de principal diplomata dos EUA, além de Tillerson, a mídia indica o ex-candidato presidencial Mitt Romney, o ex-representante dos EUA na ONU, John Bolton, o senador Bob Corker, o ex-embaixador na China John Huntsman, o senador Joe Manchin, o ex-chefe da CIA David Petraeus, o político republicano Dana Rohrabacher e o almirante na reserva James Stavridis. O ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani também tinha sido activamente falado, mas na sexta-feira (9) disse que não pretende exercer nenhum cargo na administração Trump.

    Mais:

    Trump recusa briefings diários por ser 'uma pessoa inteligente'
    Emissora confirma escolha de Trump para novo secretário de Estado dos EUA
    Trump nega pretender continuar na TV, acusando mídia de publicar notícias falsas
    Pentágono elabora uma série de propostas inéditas a Trump para reforçar combate ao Daesh
    Tags:
    Rex Tillerson, secretário de Estado, político, melhoria, cargo, candidato, senador, relações, prefeito, petróleo, ExxonMobil, NBC, FOX News, CIA, Sputnik, ONU, John Bolton, Joe Manchin, Carter Page, Rudy Giuliani, Bob Corker, Donald Trump, Mitt Romney, Nova York, Moscou, EUA, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar