12:20 08 Dezembro 2016
Ouvir Rádio
    Agência de notícias e rádio internacional Sputnik

    Bancada Progressista do Parlasul presta solidariedade às agências Sputnik e RT

    © Sputnik/ Igor Russak
    Américas
    URL curta
    Resolução europeia contra Sputnik (21)
    0 18310

    No dia 1° de dezembro de 2016, durante declaração, os 48 membros da Bancada Progressista do Parlamento do Mercosul se referiram à resolução do Parlamento Europeu e prestaram solidariedade à Sputnik e ao canal RT.

    "Nos solidarizamos com as agências de notícias Sputnik e RT quanto à recente resolução do Parlamento Europeu sobre 'As comunicações estratégicas da UE como resistência à propaganda de terceiros', que se equivoca por medo e se refere aos meios de comunicação como agentes de desestabilização e enfraquecimento do direito internacional europeu", diz o comunicado da Bancada Progressista que conta com Jorge Taiana, atual presidente do Parlasul. 

    A resolução do Parlamento Europeu de 23 de novembro censura a mídia russa, incluindo a Sputnik, cujo conteúdo é igualado ao do grupo terrorista Daesh, e contradiz as leis da União Europeia no que se refere aos direitos humanos e liberdade de imprensa, tanto como o artigo 19 do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos das Nações Unidas. 

    A Bancada Progressista, formada em 2009, é composta por 48 deputados do Parlasul da Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai e Venezuela. Tem como objetivo "promover a integração" das nações do Mercosul para atuar no cenário global como um bloco e possibilitar "que os povos da região se expressem por um mundo melhor", de acordo com sua nota constituinte.

    Na declaração de 1º de dezembro, a Bancada Progressista rejeitou as tentativas de expulsar a Venezuela do Mercosul, pronunciou-se contra as medidas do governo de Michel Temer no Brasil, exigiu a libertação imediata de Milagro Sala, deputada argentina do Parlasul, em cumprimento da decisão do grupo de trabalho sobre a detenção arbitrária das Nações Unidas, e saudou o acordo de paz entre o governo colombiano e as FARC.

    Tema:
    Resolução europeia contra Sputnik (21)

    Mais:

    'Atitude do público latino-americano com Sputnik será oposta à esperada'
    'O que farão comigo por colaborar com a Sputnik?'
    Deputado: exclusão da Venezuela do Mercosul criaria precedente muito perigoso
    Tags:
    liberdade de imprensa, Mercosul, Parlamento Europeu, Parlasul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Em foco