22:16 10 Dezembro 2016
Ouvir Rádio
    Torcedores da Chapecoense choram a morte de membros da sua equipe em ato de homenagem na Arena Conda de Chapecó em 30 de novembro de 2016

    Mídia: Identificados todos os corpos das vítimas do acidente na Colômbia

    © REUTERS/ Ricardo Moraes
    Américas
    URL curta
    Queda do avião com Chapecoense (66)
    0 328 0 0

    A identificação dos corpos dos falecidos – 71 pessoas – na sequência do acidente de avião com jogadores e pessoal do clube brasileiro Chapecoense foi terminada, diz a agência Reuters.

    De acordo com a Reuters, os caixões com os corpos identificados da catástrofe aérea serão levados à cidade de Chapecó nesta sexta-feira (2). Eles serão repatriados em um avião militar. 

    Anteriormente, um dos fundadores do clube, Alvadir Pelisser, confirmou à Sputnik Brasil que no gramado do estádio do Chapecoense terá lugar uma cerimônia fúnebre solene com os caixões das vítimas presentes.

    O diretor de serviço de comunicação do clube Andrei Copetti informou que os caixões serão levados diretamente ao estádio e que na cerimônia estará presente o presidente do Brasil Michel Temer.

    Um avião com 77 pessoas a brodo, inclusive nove tripulantes e 68 passageiros, caiu nesta segunda-feira (28 de novembro) na Colômbia. A aeronave estava transportando o time Chapecoense para o jogo final da Copa Sul-Americana com o clube Atlético Nacional. Neste momento seis pessoas são listadas como sobreviventes na catástrofe, inclusive três jogadores da Chapecoense — o goleiro Jackson Follmann, que teve a perna direita amputada, e os zagueiros Hélio Zampier Neto e Alan Ruschel. Em total morreram 71 pessoas.

    A causa do acidente aéreo com todo o time Chapecoense a bordo foi a falta de combustível no avião, informou na quarta-feira (30) durante a coletiva de imprensa o chefe da segurança aérea da aviação civil da Colômbia, Freddy Bonilla.

    Tema:
    Queda do avião com Chapecoense (66)
    Tags:
    chapecoense, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Em foco