17:07 20 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Fidel Castro e Lula

    Lula sobre Fidel Castro: 'Sinto sua morte como a perda de um irmão mais velho'

    © AFP 2017/ HO
    Américas
    URL curta
    14811115

    Ex-presidente encontrou com o líder cubano em várias ocasiões; Lula divulgou longa nota em que classifica Fidel como "maior de todos os líderes americanos".

    O ex-presidente Lula lamentou nesta manhã (26), a morte do ex-presidente de Cuba, Fidel Castro.

    No texto, Lula classifica o líder cubano como o "maior de todos os líderes americanos" e disse que sente "sua morte como a perda de um irmão mais velho".

    Os dois compartilharam relação de proximidade desde antes da eleição do metalúrgico para o cargo mais importante do País.

    "Para os povos de nosso continente e os trabalhadores dos países mais pobres, especialmente para os homens e mulheres de minha geração, Fidel foi sempre uma voz de luta e esperança. Seu espírito combativo e solidário animou sonhos de liberdade, soberania e igualdade. Nos piores momentos, quando ditaduras dominavam as principais nações de nossa região, a bravura de Fidel Castro e o exemplo da revolução cubana inspiravam os que resistiam à tirania (…). Será eterno seu legado de dignidade e compromisso por um mundo mais justo", disse na nota.

    Lula e Fidel se conheceram em julho de 1980, em Manágua, na Nicarágua durante comemorações do primeiro aniversário da revolução sandinista. Desde então, o ex-presidente brasileiro manteve relação amistosa com o líder da Revolução Cubana. Em agosto, ele congratulou Fidel por meio de nova pela passagem dos seus 90 anos.


    Dilma e Temer

    A ex-presidente Dilma Rousseff e o presidente Temer também se manifestaram sobre a morte de Fidel. Em seu site, Dilma declarou "solidariedade e carinho" pela dor do povo cubano e pelos familiares de Fidel.

    "Fidel foi um dos mais importantes políticos contemporâneos e um visionário que acreditou na construção de uma sociedade fraterna e justa, sem fome nem exploração, numa América Latina unida e forte. Um homem que soube unir ação e pensamento, mobilizando forças populares contra a exploração de seu povo. Foi também um ícone para milhões de jovens em todo o mundo. Meus mais profundos sentimentos à família Castro, aos filhos e netos de Fidel, ao seu irmão Raul e ao povo cubano. Minha solidariedade e carinho neste momento de dor e despedida", afirmou.

    Já Temer divulgou comunicado por meio da assessoria de imprensa em que diz que "Fidel Castro foi um líder de convicções. Marcou a segunda metade do século XX com a defesa firme das ideias em que acreditava".

    O Planalto ainda não confirmou se o presidente ou qualquer outro líder brasileiro comparecerá aos ritos fúnebres de Fidel.

    Mais:

    Mundo reage à morte de Fidel Castro
    Fidel Castro: 'Trump foi desqualificado no primeiro debate'
    Fidel Castro, 90 anos: o legado de uma liderança que desafia o tempo
    Cuba celebra 90 anos de Fidel Castro
    9 curiosidades que poucos sabem sobre Fidel Castro
    Tags:
    Revolução Sandinista, Revolução Cubana, Palácio do Planalto, Raul Castro, Luís Inácio Lula da Silva, Lula, Fidel Castro, Dilma Rousseff, Manágua, Brasília, Nicarágua, Cuba, América Latina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik