08:02 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Foice e martelo, símbolo comunista da URSS

    Comunistas pegam em armas no Texas

    Américas
    URL curta
    23193

    Homens armados patrulham as ruas do Texas, nos EUA. Eles carregam bandeiras vermelhas e cobrem os rostos com símbolos comunistas. Eles querem "assustar os racistas".

    Um grupo que se autodenomina Red Guard Austin (“Guarda Vermelha Austin”) tem causado polêmica no estado norte-americano do Texas depois de ter encarado uma manifestação do movimento racista White Lives Matter (“Vidas Brancas Importam”) com bandeiras comunistas e rifles em mãos, os rostos cobertos e um aviso, parafraseando o slogan da campanha de Donald Trump,"Make America Great Again (“Faça a América Grande Novamente):

    “Make Racist Afraid Again” ("Faça os Racistas Terem Medo de Novo").

    ​Trata-se de um grupo determinado a fazer frente à onda de racismo que parece ter se alastrado nos EUA após a vitória de Donald Trump nas últimas eleições, e convencido de que é necessário apontar e lutar contra o fascismo.

    ​O enfrentamento nas ruas, que ainda não chegou a provocar episódios de violência explícita, também repercutiu nas redes sociais, suscitando uma enxurrada de ameaças e comentários raivosos.

    ​Apesar de ainda não ter ocorrido nenhum incidente grave, a mera presença armada nas ruas do Texas pode indicar um grau a mais na escalada de tensão social que os EUA vivem desde a vitória de Trump.

    Mais:

    Pesquisa comprova: armas de fogo matam 2,6 vezes mais negros que brancos
    Protestos anti-Trump em Portland se transformam em distúrbios, diz polícia
    Revolução televisionada de Trump: protestos antirracistas estrondam em Londres
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik