02:02 20 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Humberto de la Calle

    Dois guerrilheiros das FARC mortos em combate, diz governo colombiano

    © AFP 2019 / LUIS ACOSTA
    Américas
    URL curta
    0 52

    Governo colombiano está em processo de conclusão de novo acordo de paz com a guerrilha.

    Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos (esquerda), presidente de Cuba, Raul Castro (centro), e líder das FARC, Rodrigo Londoño Echeverri (direita)
    © REUTERS / Alexandre Meneghini
    O principal negociador do governo colombiano com as FARC, Humberto de la Calle, disse agora a tarde em entrevista à rede de televisão Caracol que unidades do exército entraram em confronto com um grupo de guerrilheiros das FARC no sul do departamento de Bolívar.

    O incidente pode significar uma violação do cessar-fogo bilateral decretado a partir de outubro deste ano.

    "Houve luta no sul de Bolívar, alguns guerrilheiros supostamente das FARC morreram. Na versão do Ministério da defesa, estes guerrilheiros estavam bastante longe da área de pré-agrupamento… e ali havia uma operação de caráter delinquencial", disse Calle.

    O cessar-fogo bilateral foi condição para se chegar a um primeiro acordo de paz, assinado em 26 de Setembro e rejeitado em um plebiscito uma semana depois. Até que se ratifique o novo acordo, os guerrilheiros das FARC em todo o país já está em áreas são pré-agrupamento para depois serem mandados às áreas onde concentrarão a entrega das armas e a desmobilização militar.

    Calle disse que o incidente será investigado pelo governo e pelo exército.

     

    Mais:

    Atentado na Colômbia deixa 19 feridos (VÍDEO)
    Oposição começa a analisar novo acordo de paz entre as FARC e governo da Colômbia
    Colômbia suspende negociações de paz com ELN
    Santos vai doar prêmio em dinheiro do Nobel para as vítimas do conflito na Colômbia
    Exército de Libertação Nacional da Colômbia liberta refém
    Tags:
    FARC, Humberto de la Calle, Bolívar, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar