23:39 12 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Simpatizantes da candidata democrata Hillary Clinton assistindo o apuramento dos votos, em 8 de novembro de 2016

    Será que Clinton ainda pode ser eleita?

    © REUTERS / Rick Wilking
    Américas
    URL curta
    22013
    Nos siga no

    Mais de 3 milhões de norte-americanos assinaram uma petição no portal Change.org, pedindo ao Colégio Eleitoral que dê seus votos a Hillary para esta se tornar presidente.

    Em resultado das eleições presidenciais norte-americanas de 8 de novembro, o candidato republicano Donald Trump ficou com a maioria dos votos do Colégio Eleitoral, embora a maioria dos eleitores comuns tenham votado na candidata democrata: 59,8 milhões contra 59,6 milhões, respetivamente (a margem percentual é de 0,2%). A votação formal do Colégio se realizará em 19 de dezembro, e em 6 de janeiro cabe ao Congresso aprovar os resultados.

    Como funciona o sistema eleitoral nos EUA

    Mesmo que os membros do Colégio Eleitoral votem quase sempre no candidato que venceu em seu estado, houve vários casos na história em que esta regra foi quebrada. Da última vez, o chamado 'eleitor infiel' ('faithless elector', em inglês) apoiou o candidato do partido rival em 1972. De qualquer modo, são casos excepcionais, enquanto a vantagem de Trump sobre Clinton é de 74 votos. Além disso, em 29 dos 50 estados é proibido por lei que os membros do Colégio mudem para o outro lado.

    "Apelamos ao Colégio Eleitoral que ignore os resultados das eleições e vote em Hillary", diz a petição.

    Os autores do documento consideram que Trump não serve para a presidência e afirmam que Clinton ganhou a votação popular e, consequentemente, é ela quem deve ocupar o posto mais alto do Estado.

    Apoiantes de Hillary desolados com o resultado das eleições
    © Sputnik / Jeenah Moon
    Apoiantes de Hillary desolados com o resultado das eleições

    As eleições norte-americanas se realizam em duas fases. Primeiro, decorrem as eleições gerais em cada um dos 50 estados.  Aquele que ganhar a maioria dos votos populares, fica com todos os votos desse estado no Colégio Eleitoral, cujo número é igual a o dos municípios que enviam delegados ao Congresso. Para ganhar, bastam 270 dos votos do Colégio, sendo 538 no máximo.   

    Há hipótese do Colégio votar em Clinton?

    Um perito do Conselho para Assuntos Exteriores da Rússia, Andrei Suzdaltsev, afirma que a petição contradiz o sistema democrático sólido norte-americano que já existe há 200 anos, mas é uma prova de que os EUA estão divididos.

    "Devo dizer logo que isso é impossível. É uma coisa boa no sentido político, já que tais pretensões ajudam um pouquinho a reduzir grau de indignação social com aquilo que se passou. Além disso, petições como esta são sinais de divisão no país", disse ele à agência russa RIA Novosti.  

    Apoiantes de Hillary desolados com o resultado das eleições
    © Sputnik / Alexey Filippov
    Milhões de pessoas ficaram de coração partido com a derrota de Hillary

    O acadêmico também frisou que, embora a Constituição não proíba diretamente que os membros do Colégio votem em outro candidato, eles não vão fazê-lo, já que isto iria contrariar o padrão democrático norte-americano.

    "Isto não dará em nada… O que acontece é que as pessoas politicamente ativas estão manifestando seu protesto contra o resultado, é só isso", concluiu.

    Mais:

    Hillary Clinton faz discurso da derrota: 'É doloroso'
    Madam President? Newsweek comete gafe e publica Clinton como presidente na capa
    Trump pode ser melhor para Síria do que Clinton
    Tags:
    Colégio Eleitoral, petição, protestos, eleições nos EUA, Change.org, Casa Branca, Partido Republicano, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar