05:34 24 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Venezuela

    Oposição venezuelana dá ultimato a Maduro

    Federico Parra/AFP
    Américas
    URL curta
    22161059

    A oposição da Vezezuela deu um ultimato para o presidente Nicolas Maduro nesta quinta-feira (3), exortando o governo a convocar eleições e a libertar os chamados prisioneiros presos até a sexta-feira da semana que vem, dia 11, enquanto estudantes que se opõem às conversações lideradas pelo Vaticano continuam protestando nas ruas.

    Os protestos organizados pela oposição após o cancelamento do pedido de referendo revogatório contra Maduro no mês passado foram suspensos por respeito às negociações com o governo, que começaram no fim de semana passado com a mediação de um enviado do Papa Francisco.

    No entanto, com um grande partido na dissidência e muitos oposicionistas temerosos de que Maduro esteja tentando ganhar tempo, os líderes da oposição disseram hoje que iriam esperar até 11 de novembro antes de encerrar as negociações e voltar às táticas de rua se as suas demandas foram ignoradas.

    O líder socialista de 53 anos ganhou as eleições para substituir seu falecido mentor Hugo Chávez em 2013, mas viu sua popularidade despencar para pouco mais de 20% em meio a uma crise econômica sem precedentes no país.

    Maduro rejeitou o ultimato da coalizão opositora e, em um discurso nesta quinta-feira, criticou seu cronograma e pediu paciência.

    "Eles estão criando falsas expectativas", disse ele. "Ninguém deveria deixar a mesa, nem definir um ultimato."

    Mais:

    Confronto Brasil x Venezuela nos Direitos Humanos da ONU
    Alto diplomata dos EUA é enviado à Venezuela para se reunir com Maduro
    Procuradora-Geral da Venezuela: parlamento não pode abrir processo de impeachment
    Parlamento da Venezuela aprova início do julgamento político contra Maduro
    Tags:
    golpe, prazo, protestos, referendo, eleições, crise, ultimato, conversações, negociações, oposição, Hugo Chávez, Papa Francisco, Nicolás Maduro, Vaticano, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik