09:53 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro, presidente da Venezuela

    Maduro diz que tentativa de pressioná-lo ‘fracassou’

    © REUTERS/ Miraflores Palace/Handout via Reuters
    Américas
    URL curta
    1473

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, comemorou a baixa adesão da greve geral convocada para esta sexta-feira (28) pela oposição do país, dizendo que, para ele, a tentativa de pressioná-lo “fracassou”.

    “Hoje triunfou a paz, fracassou a greve da oligarquia. Vitória popular!” – disse Maduro a centenas de chavistas que se reuniram em frente ao Palácio Miraflores, sede do governo, para demostrar o seu apoio ao líder político.

    De acordo com a Agência Brasil, o comércio nas principais ruas e avenidas de Caracas e de outras cidades da Venezuela amanheceu fechado na sexta-feira, mas ao longo do dia, o movimento quase chegou a se normalizar até na capital venezuelana.

    A oposição, no entanto, negou o fracasso da greve. “O dia de protestos de hoje foi absolutamente voluntário. Os venezuelanos disseram mais uma vez a Maduro e a sua cúpula que respeitem a Constituição” – explicou o governador do estado de Miranda, Henrique Capriles.

    A greve geral foi convocada pela oposição para exigir que a decisão de suspender o referendo revogatório seja revertida. Maduro é acusado pelos adversários políticos e pela população que desaprova seu governo de tentar dar um "golpe de Estado" no país após o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) ter barrado o processo de coleta de assinaturas para a consulta popular.

    Enquanto isso, Maduro alega que a oposição tenta dar um “golpe parlamentar” em um flagrante desrespeito à Constituição do país. Mais cedo, Maduro chegou a ameaçar de prisão aqueles que tentarem alijá-lo do poder.

    Tags:
    greve, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik