20:22 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Ex-secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, defende-se de acusações sobre sua responsabilidade pelos ataques mortais na missão dos EUA na Líbia perante os Republicanos, na abertura de inquérito dos partidários de propaganda anti-Clinton, 23 de outubro de 2015

    FBI reabre investigação contra Hillary Clinton

    © AFP 2018/ SAUL LOEB
    Américas
    URL curta
    2151

    O FBI reabriu as investigações do caso envolvendo a conta privada de e-mail da candidata à Presidência dos EUA pelo Partido Democrata Hillary Clinton, enquanto ela ocupava o cargo de Secretária de Estado do país.

    A informação foi prestada pelo congressista americano e chefe da comissão de supervisão da Câmara dos Representantes dos EUA, Jason Cheyffits, através de sua conta oficial no Twitter.

    “O diretor do FBI apenas me informou: “O FBI soube da existência de e-mails, que, pelo visto, se referem à investigação”. O caso foi reaberto” – escreveu Cheyffits.

    Recentemente, o candidato à Presidência dos EUA pelo Partido Republicano, Donald Trump, disse ter esperanças de que o FBI “corrija o erro” e investigue o caso da correspondência de Clinton. “Não devemos permitir que ela arraste seus esquemas criminosos para dentro do Salão Oval” – disse Trump.

    O uso de um servidor de correio eletrônico privado por Hillary durante seu mandato como Secretária de Estado já havia sido investigado pelo FBI. Determinou-se que ela agiu de forma “altamente imprudente” e que não houve prática de crime.

    O assunto, no entanto, gerou uma grande polêmica nos EUA, já que o uso de e-mail privado teria exposto informações altamente sigilosas a ataques hacker e permitiu que Hillary excluísse mensagens indesejadas sem que ninguém soubesse.

    Hillary repassou cerca de 30 mil e-mails de seu servidor privado ao Departamento de Estado no âmbito da investigação do caso, mas também teria apagado outros 30 mil e-mails, que, segundo ela, seriam de caráter pessoal. Mais tarde, o FBI descobriu outros 14.900 e-mails que haviam sido omitidos por Hillary e que incluíam correspondências relativas a sua atividade profissional.

    Tags:
    e-mail, investigação, FBI, Hillary Clinton, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik