17:29 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Manifestação em Buenos Aires pela libertação de Milagro Sala

    ONU solicita à Argentina libertação imediata de Milagro Sala

    AFP PHOTO/EITAN ABRAMOVICH
    Américas
    URL curta
    12130

    O grupo de trabalho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) solicitou ao governo argentino a liberação imediata da ativista Milagro Sala por considerar a detenção arbitrária e sem razões justific[aveis para aumentar por várias vezes o prazo de prisão preventiva.

    Sala, presidente da ONG Tupac Amaru, foi detida no dia 16 de janeiro em sua casa, na província de Jujuy, por ordem direta do governador Gerardo Morales, acatada pelo Juiz Raúl Gutiérrez, sob a acusação de incitação ao crime, à violência e à desordem. Sala organizou o acampamento da Rede de Organizações Sociais instalado na frente da sede governamental, em Jujuy.

    A prisão foi denunciada por diversos movimentos sociais na Argentina e informada a diversos organismos internacionais e aos Parlamentos da Europa e do Mercosul. Sem mandado judicial, policiais invadiram sua residência, sob a alegação de busca de documentos da ativista. Essa foi uma das primeiras detenções ocorridas logo após a posse do presidente Maurício Macri.  

    A Anistia Internacional, o Centro de Estudos Legais e Sociais (CELS) e a Associação de Advogados e Advogadas do Noroeste Argentino em Direitos Humanos e Estudos Sociais (ANDHES) também afirmaram que a detenção da ativista afronta a independência do judiciário.

    Já segundo o grupo de trabalho da ONU, o governo argentino impediu o exercício de defesa de Sala e foi vago nas acusações feitas à acusada. O movimento em defesa da ativista observou ainda que Sala, por sua condição de parlamentar do Mercosul, desfrutava de foro especial que impedia sua prisão, motivada unicamente por sua defesa dos direitos humanos.

    Mais:

    Defesa de Milagro Sala: ‘Ela é vítima da criminalização dos protestos sociais’
    Protestos contra Macri param a Argentina pela libertação imediata de Milagro Sala
    Tags:
    mobilização, advogados, direitos humanos, perseguição, prisão, ativista, Mercosul, Tupac Amaru, ONU, Maurício Macri, Milagro Sala, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar