16:56 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5112
    Nos siga no

    O povo venezuelano deve resolver a crise política interna por si só, intervenção estrangeira é inaceitável, declarou o embaixador russo na Venezuela, Vladimir Zaemsky, entrevistado pela agência Sputnik.

    O diplomata russo ressaltou que a Rússia está prestes a juntar esforços a fim de resolver a crise política interna no país.

    "Estamos abertos a receber esforços de vários políticos na tentativa de chegar a um entendimento entre vários grupos políticos na Venezuela e esperamos que tais passos tragam resultados positivos. Estamos prontos para nos juntar se for necessário", anunciou Zaemsky.

    Segundo Zaemsky, a solução dos problemas políticos venezuelanos só será possível caso não haja intervenção dos países vizinhos, do Ocidente, da mídia internacional e ONG às questões internas do país.

    "Intervenção destrutiva do exterior é inaceitável, ninguém pode impor cenários de revolução colorida que têm por base as táticas conhecidas para desestabilizar a situação", sublinha.

    O diplomata espera que a solução política na Venezuela possa ser alcançada pelo próprio povo venezuelano.

    A Venezuela anunciou estado de exceção e emergência econômica em janeiro deste ano. A oposição no país realiza protestos regulares defendendo a realização de referendo para derrubar o presidente Nicolas Maduro do poder e reclamando da crise econômica, retrocesso do PIB e inflação crescente no país.

    Em agosto, Maduro prometeu agir de forma muito mais austera que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, no caso de eventual tentativa de golpe na Venezuela.

    Mais:

    Venezuela: direita tenta destruir o Mercosul
    Venezuela destrói 1.308 armas de fogo
    Venezuela prevê queda do preço de petróleo para menos de 20 dólares
    Tags:
    crise política, intervenção, ONG, revolução colorida, Nicolas Maduro, Recep Tayyip Erdogan, Venezuela, Ocidente, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar