11:43 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Secretário de Defesa norte-americano Ashton Carter durante a entrevista coletiva, Washington, EUA, agosto de 2015

    Pentágono será obrigado a intensificar espionagem contra Rússia e Irã

    © AFP 2018 / PAUL J. RICHARDS
    Américas
    URL curta
    639

    O Subcomitê para Assuntos do Oriente Médio e África do Norte do Congresso norte-americano considerará a hipótese de seguir de perto a cooperação entre a Rússia e o Irã.

    Mike Pompeo, membro da Câmara de Representantes do Partido Republicano, lançou a iniciativa de obrigar o secretário da Defesa norte-americano a apresentar anualmente um relatório sobre a cooperação entre a Rússia e o Irã.

    "O secretário da Defesa deve apresentar ao Congresso um relatório sobre a cooperação entre o Irã e a Rússia que mostre em que medida tal cooperação impacta a segurança nacional e os interesses estratégicos dos EUA", diz-se no texto do documento. Pompeo apela também para obrigar o Pentágono a informar o Congresso sobre a cooperação entre os dois países na área espacial, projetos na América Latina, cooperação marítima e militar e outros assuntos.

    Fouad Izadi, professor do Departamento de Estudos dos EUA da Universidade de Teerã, disse à Sputnik Persa que tal iniciativa mostra um declínio do poder político norte-americano.

    "A razão deste declínio consiste em que as pessoas que estavam e estão no poder nos EUA promoveram uma política externa pouco correta, prejudicando os interesses nacionais do país, bem como dos países que foram invadidos [pelos EUA] e aos quais levaram a destruição, guerras, caos e massacres", disse, acrescentando que os membros do Congresso estão preocupados com o declínio do domínio norte-americano e o declínio do seu poder político.

    Guarda Revolucionária do Irã realiza exercícios navais no Golfo Pérsico
    © AFP 2018 / FARS NEWS/MEHDI MARIZAD
    Segundo o especialista, o Irã e a Rússia são fortes potências mundiais que cooperam em muitas áreas.

    "É claro que os EUA compreendem que, quando dois países fortes cooperam de modo tão estreito, o processo de declínio do domínio norte-americano no mundo acelera-se ainda mais", declarou Izadi.

    Na sua opinião, qualquer que seja o resultado das futuras eleições nos EUA, a situação não se alterará e a supremacia norte-americana será enfraquecida. 

    "A culpa disso é somente dos EUA por causa das suas ações na Síria, ou seja, o apoio aos terroristas no Iraque, no Afeganistão e em outros países. O Irã e a Rússia, que são mais inteligentes e perspicazes ao contrário dos EUA, não promovem o objetivo de propagar a agressão e o militarismo".

    Entretanto, o analista afirmou que é muito provável que esta exigência feita ao secretário da Defesa signifique a intensificação das ações dos serviços de inteligência e a canalização pelos EUA de mais recursos financeiros.

    De acordo com Izadi, os espiões norte-americanos estão muito ativos e não respeitam nenhumas normas éticas, por isso as suas atividades são frequentemente acompanhadas por ações de sabotagem. Prevê-se que suas atividades em relação à Rússia e ao Irã se intensifiquem ainda mais no futuro próximo.

    Mais:

    Irã ameaça derrubar dois aviões de espionagem dos EUA
    Irã duvida que EUA cumpram acordo de cessar-fogo na Síria
    General da Força Aérea dos EUA considera como problema intercepções de aviões pelo Irã
    Rússia ultrapassará os EUA no mercado financeiro do Irã
    Tags:
    cooperação, relatório, espionagem, Congresso dos EUA, Pentágono, Irã, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik