01:30 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    680
    Nos siga no

    Bill Binney, ex-diretor técnico da Agência Nacional de Segurança dos EUA e autor de denuncia de informações secretas nos primeiros anos do milênio, conta à Sputnik Internacional que a estratégia atual dos EUA de acúmulo de dados leva somente "à morte de pessoas".

    Se o assunto está relacionado a autores de denuncia de informações secretas, Edward Snowden é a primeira personalidade que nos vem a cabeça, mas antes dele outro funcionário da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA, em inglês) revelou dados sobre espionagens realizadas pelo seu governo.

    Bill Binney serviu para seu país durante quatro décadas como oficial do Exército dos EUA e como um crypto-matemático da NSA.

    Ele também foi um dos fundadores do projeto avançado Thin Thread – sistema de vigilância a partir de registros telefônicos, que garante a privacidade das pessoas vigiadas.

    Binney assegura que seu sistema é capaz de detectar ataques terroristas antes de eles acorrem e ao mesmo tempo respeitar o direito à privacidade dos civis.

    Entretanto este projeto foi cancelando três semanas antes do ataque terrorista de 11 de setembro. Depois, quando NSA lançou outro programa de vigilância, Bill Binney decidiu realizar uma denuncia.

    ​Segundo ele, além da influência do dinheiro, os EUA sofrem grande influência de grupos organizados que dificultam o bom funcionamento de sistemas que buscam garantir a segurança do país contra ataques.

    "Eles queriam o dinheiro, eles queriam viver deste dinheiro. Os funcionários da administração, os funcionários da NSA naquela época, e do Departamento de Justiça e do FBI e da CIA — eles todos [apoiaram outro projeto] porque isso podia trazer um grande fluxo de dinheiro para eles fazerem o que quiser – para recolherem informações em massa, para espionarem todos. Essa foi a razão do cancelamento do nosso projeto."

    Na semana passada, na Inglaterra ocorreu o lançamento do documentário "A Good American" sobre a história de Bill Binney, onde ele assegura que a NSA podia ter prevenido não somente o ataque de 11 de setembro, mas também outros atentados no mundo.

    O diretor do filme "A Good American", Fritz Moser, também condenou esse estratégia dos serviços de segurança dos EUA numa entrevista à Sputnik Internacional. Ele disse que a recolha de dados em massa é a uma decisão contraprodutiva, pois uma enorme quantidade de dados atrapalha a procura de fatos necessários. O diretor espera que seu filme influencie a situação atual, forçando o governo a rever sua posição.

    Os entrevistados também chamam atenção para a questão da falta de ajuste na área de vigilância nos meios de comunicação. As pessoas simplesmente não podem apelar a várias leis por elas não existirem. Por exemplo, para realizar buscas em estabelecimentos privados, oficiais de segurança devem ter um mandato, e para receber o mandato deve haver um motivo. Na área de vigilância dos meios de comunicação, as pessoas estão simplesmente desamparadas.

    No entanto, de acordo com o denunciante Bill Binney, independentemente da opinião pública, os governos dos EUA e de países Europeus não intencionam mudar a sua política na área de vigilância, não tornarão a vigilância mais eficaz, sendo assim, civis continuarão insatisfeitos e atentados continuarão sendo praticados.

    Mais:

    Obama deve vetar lei que permitiria às famílias do 9/11 processar a Arábia Saudita
    Nova evidência: Irã não é culpado de atentado de 9/11
    Chefe de CIA: não temos provas de envolvimento de Arábia Saudita nos ataques de 9/11
    Tags:
    terrorismo, atentados, espionagem, informações, denunciante, vigilância, 9/11, Agência Nacional de Segurança (NSA), Bill Binney, Edward Snowden, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar