14:15 20 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Dilma Rousseff com o presidente boliviano Evo Morales

    Países sul-americanos convocam diplomatas em resposta a impeachment de Dilma Rousseff

    © AFP 2018 / Evaristo Sa
    Américas
    URL curta
    Ecos do impeachment (13)
    483814

    Bolívia, Equador e Venezuela convocaram nesta quarta-feira os seus alto representantes diplomáticos no Brasil em resposta à destituição da presidenta eleita Dilma Rousseff, substituída pelo seu vice Michel Temer após a aprovação do seu impeachment pelo Senado brasileiro.

    Em comunicados oficiais, os governos dos três países manifestaram extrema indignação com os acontecimentos registrados no Brasil, descritos por eles como um golpe contra a democracia brasileira.

    O presidente boliviano, Evo Morales, escreveu em sua conta pessoal no Twitter que está convocando o seu embaixador no Brasil, medida também anunciada pela Embaixada da Venezuela, que, além disso, também informou sobre o congelamento das relações bilaterais. Já o líder equatoriano, Rafael Correa, disse que retirará de Brasília o principal representante do Equador no Brasil, o encarregado de negócios Santiago Javier Chávez Pareja, uma vez que o embaixador Horacio Sevilla já havia sido convocado em maio.

    No Caribe, o governo cubano também se manifestou contra o que afirmou ser um golpe de Estado parlamentar-judiciário contra Dilma Rousseff, expressando solidariedade a ela, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao povo brasileiro.

    Tema:
    Ecos do impeachment (13)

    Mais:

    Votação separada do impeachment pode beneficiar Cunha
    Governo argentino manifesta respeito à destituição de Dilma
    'Brasil agora vai priorizar Estados Unidos e Europa, e não os vizinhos sul-americanos'
    Tags:
    golpe, impeachment, Luiz Inácio Lula da Silva, Horacio Sevilla, Santiago Javier Chávez Pareja, Evo Morales, Rafael Correa, Dilma Rousseff, Cuba, Equador, Venezuela, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik