18:11 21 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Donald Trump escuta o discurso do seu filho, Eric Trump, na escola, 2 de agosto de 2016, Virginia

    'O Elefante e o Pug': Kiev atrapalha ativamente Trump nos EUA

    © AFP 2018/ MOLLY RILEY
    Américas
    URL curta
    303

    A Ucrânia oficial não quer claramente que Trump se torne presidente dos Estados Unidos, escreveu o jornal The Financial Times.

    A situação atual nas relações entre Ucrânia e EUA se parece muito com a fábula de escritor russo Ivan Krylov "Elefante e Pug", não? O susto de que o bilionário americano Donald Trump possa se tornar presidente faz com que Kiev atrapalhe as eleições nos EUA, opinou o colunista ucraniano da publicação Roman Olearchyk.

    Isso é uma intervenção indireta no processo político americano, por exemplo, através de uma tentativa de o bureau anticorrupção, juntamente com o deputado da Suprema Rada (Parlamento) da Ucrânia Sergei Leschenko, procurar informações que possam apresentar o candidato do Partido Republicano de forma negativa.

    O autor classifica tais ações como uma campanha da liderança ucraniana contra o candidato pró-Putin — Trump.

    "A perspectiva de que Trump, que tinha elogiado o inimigo mortal da Ucrânia Vladimir Putin, se torne o líder do seu principal aliado, provocou não só Leschenko, mas também o círculo mais amplo de líderes políticos de Kiev, a fazer o que nunca tentaram fazer antes: impedir, mesmo que indiretamente, uma eleição nos EUA," escreveu o jornal.

    Bandeira da OTAN
    © AFP 2018/ GEORGES GOBET
    De acordo com Adrian Karatnycky, funcionário sênior do Conselho Atlântico americano citado pela publicação, esta intervenção atingiu "nível sem precedentes".

    Cabe notar também que a rivalidade das autoridades ucranianas com Trump é provocada não só pelo seu apoio ao presidente russo, mas também pela sua proposta para reconhecer a Crimeia como território russo.

    "Pelo que eu ouvi dizer, os cidadãos da Crimeia gostariam de ficar na Rússia", tinha declarado o bilionário.

    Mais:

    Assange: campanha de Clinton é histeria anti-Rússia
    Tags:
    eleições presidenciais, campanha midiática, Donald Trump, Ucrânia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik