00:12 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4881
    Nos siga no

    O jornalista e cientista político russo-israelense Israel Shamir deu algumas informações sobre o que Trump disse relativamente aos comentários de Obama e Clinton de terem criado o Daesh. Segundo o jornalista, estes comentários poderão fazer fracassar totalmente a campanha pré-eleitoral de Hillary Clinton.

    "Ela tem o presidente vigente do seu lado. Ela tem New York Times e Washington Post ao seu lado, bem como as redes de televisão nacionais.  Até pode parecer que tem as eleições no papo. Isso podia ter sido o caso há poucos anos. Ninguém nessa altura teria ouvido falar do seu rival Donald Trump. Mas agora na época das tecnologias de internet, as coisas não estão tão fáceis para ela", disse.

    O hacker australiano Julian Assange, que inicialmente publicou a correspondência secreta do Partido Democrata, revelou depois mais dados da correspondência da própria Hillary, que testemunham a venda de armas aos terroristas do Daesh durante o período em que ela ocupava o cargo de secretária de Estado. Assange sustenta que ela mentiu sob juramento dizendo ao Senado que não sabia nada sobre o fornecimento de armas a terroristas.

    Estas declarações de Assange podiam ter sido silenciadas, mas Trump deu-as a conhecer e acusou Obama e Clinton de terem criado o Daesh (grupo terrorista proibido em vários países incluindo a Rússia). Ora, os dois políticos, ao fornecerem essas armas, não tinham nenhuma dúvida de que estes grupos mantinham relações com a Al-Qaeda e tentavam derrubar vários governos legítimos, assinala o jornalista Israel Shamir.

    Candidatos à presidência norte-americana Hillary Clinton do Partido Democrata e Donald Trump do Partido Republicano (foto de arquivo)
    © REUTERS / David Becker/Nancy Wiechec
    Depois, o portal WikiLeaks revelou dados sobre a venda de armas para o Daesh e Frente al-Nusra através da assim chamada "oposição moderada" na Síria. O jornalista cita as palavras do líder do Daesh no Paquistão, que confirmou a entrega das armas norte-americanas.

    O jornalista escreve que Assange prometeu tornar público mais informações que lançam  luz sobre o fornecimento de armas a terroristas por parte de Hillary Clinton. Mas, mesmo assim, já foi revelada bastante informação. É apenas preciso que os eleitores americanos saibam disso.

    Mais:

    Pesquisa: Trump reduz a diferença cola em Clinton
    Obama interrompe férias para apoiar candidatura de Clinton
    Clinton diz que não enviará tropas para combater Daesh
    Tags:
    venda de armas, terrorismo, Daesh, Frente al-Nusra, Al-Qaeda, Donald Trump, Hillary Clinton, Iraque, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar