18:28 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidenciável Donald Trump proferindo discurso

    Trump acusa Obama de ter criado o Daesh

    © AFP 2018 / Brendan Smialowski
    Américas
    URL curta
    1152

    Nesta quarta-feira (10) o presidenciável norte-americano do Partido Republicano Donald Trump acusou o atual presidente Barack Obama de ter contribuído para o surgimento do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países).

    As informações são do jornal estadunidense The New York Times.

    "Sabem, eles honram o presidente Obama em vários sentidos. Ele foi o criador do Daesh", declarou Trump discursando no estado da Flórida.

    Para colocar uma ênfase maior ele repetiu essa frase três vezes.

    Trump chamou ainda Hillary Clinton, a candidata do Partido Democrata e principal rival do bilionário, de "co-criadora" do grupo terrorista.

    Anteriormente o presidenciável republicano tinha anunciado que a "política estúpida" de Clinton levou ao surgimento do Daesh.

    Não é a primeira vez que Trump acusa seus adversários de algo grave. Estes, por seu turno, também lançam fortes críticas contra ele. Obama declarou que Trump "não tem capacidade de ser presidente" por "não possuir até conhecimentos básicos em questões-chave". Por sua vez, os adeptos próximos do bilionário afirmam que Obama e Clinton provocaram situações bem complicadas na economia e política externa do país.

    As eleições presidenciais nos EUA vão acontecer em 8 de novembro deste ano. Quem vencer, deverá receber o cargo de Barack Obama em 20 de janeiro de 2017. Mas só Donald Trump e Hillary Clinton têm chances reais de ganhar.

    Mais:

    Hillary lança anúncio bizarro de propaganda insinuando que Trump é um agente russo
    Pesquisas mostram Hillary Clinton à frente de Donald Trump
    Tags:
    candidato, presidenciável, presidente, política externa, bilionário, acusações, eleições nos EUA, Partido Republicano, Partido Democrata, Daesh, Barack Obama, Hillary Clinton, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik