00:01 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    75º aniversário da vitória sobre nazismo
    URL curta
    1131
    Nos siga no

    A busca decorreu por 20 anos, mas o navio, cuja catástrofe marítima ocorreu durante a Grande Guerra pela Pátria e foi uma das piores da história, finalmente foi encontrado no fundo do mar.

    O local do naufrágio do navio civil soviético Armenia, que foi afundado por aviões alemães em 1941, está localizado a 15 milhas da costa da Crimeia, informou na segunda-feira (27) a Sociedade Geográfica Russa.

    O afundamento deste navio é considerado uma das maiores catástrofes marítimas da história. Segundo várias estimativas, havia de seis a dez mil refugiados e feridos a bordo.

    "No fundo do mar Negro foi encontrado o navio Armenia, afundado pela aviação alemã em 7 de novembro de 1941. Para um exame detalhado do objeto, que está localizado a 15 milhas náuticas da costa a uma profundidade de 1.500 metros, foi utilizado um veículo submersível não-tripulado de controle remoto de produção nacional da série RT, que permitiu obter a primeira filmagem de vídeo", diz o comunicado.

    A Sociedade Geográfica Russa (SGR) ressalta que o objeto está em posição vertical com a proa apontada a 220° e em um único fragmento. O casco da embarcação é coberto com uma camada de lodo, mas não apresenta rombos evidentes, o que exclui a possibilidade de ter sido afundado por torpedos, conforme era relatado na versão oficial.

    Especialistas do Ministério da Defesa da Rússia e do Centro de Pesquisas Submarinas da Sociedade Geográfica Russa (SGR) investigam o local de afundamento do navio de passageiros soviético Armênia, atingido pelos alemães durante a 2ª Guerra Mundial, a cerca de 24 km da costa da Crimeia
    © Sputnik / Centro de Pesquisas Subaquáticas da Sociedade Geográfica Russa
    Especialistas investigam o local de afundamento do navio de passageiros soviético Armênia

    "Entretanto, as superestruturas e conveses têm evidências claras e horríveis de destruição: os varandins e outros elementos verticais estão revirados para fora. Estas são, muito provavelmente, consequências de explosões causadas por bombas aéreas", disse Sergei Fokin, membro da expedição e diretor executivo do Centro de Pesquisas Subaquáticas da SGR.

    "Os principais danos ocorreram nas partes central e de avante da superestrutura mais perto de bombordo, o que pode indicar a largada das bombas no sentido do movimento do navio, ou seja, os aviões nazistas realizaram o ataque pela popa", contou.

    História do navio e de sua busca

    O naufrágio foi procurado mais ativamente ao longo dos últimos 20 anos. Durante este tempo, o Ministério da Defesa da Rússia explorou mais de 300 quilômetros quadrados do fundo do mar. A pesquisa e identificação do navio envolveu especialistas do Centro de Pesquisas Subaquáticas da Sociedade Geográfica Russa.

    O navio a motor Armenia do projeto Adzharia foi construído em 1928, em Leningrado. O navio, projetado para levar 950 passageiros, foi modificado para navio de transporte sanitário em Odessa em 1941. Em vez de parte das cabines, foram preparadas salas de cirurgia e de enfermagem com o objetivo de albergar cerca de 400 feridos.

    Em 6 de novembro de 1941, em meio à Grande Guerra pela Pátria, em Sevastopol embarcaram vários milhares de pessoas: moradores da cidade, pacientes, médicos e pessoal de saúde de vários hospitais, parte da liderança partidária da Crimeia, funcionários do acampamento de pioneiros Artek e suas famílias. Ninguém realizava contagens precisas em meio ao pânico da evacuação.

    A julgar pelos dados publicados, o Armenia zarpou do porto de Sevastopol e entrou em Balaklava e Yalta. Os passageiros e a carga só chegaram de manhã. No dia 7 de novembro, o navio partiu para Tuapse acompanhado por duas lanchas de escolta, sem aguardar pela escuridão.

    Poucas horas depois ele foi atacado por aeronaves alemãs, afundando em quatro minutos. Do número total de passageiros (até dez mil pessoas) apenas sobreviveram algumas pessoas.

    Mais:

    'Grande Finlândia' na URSS: crimes 'Sem Tempo de Prescrição' revelados em novos documentos
    Bunker nazista descoberto no centro de cidade russa (FOTO)
    Avião dos EUA acidentado durante 2ª Guerra Mundial emerge da areia depois de 70 anos (FOTOS)
    Tags:
    Ministério da Defesa da Rússia, Ministério da Defesa, Odessa, Sevastopol, Grande Guerra Pela Pátria, Alemanha, URSS, mar Negro, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar