09:31 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    75º aniversário da vitória sobre nazismo
    URL curta
    7412
    Nos siga no

    Com Europa em chamas, duas frentes de guerra se uniram com antecipação da vitória iminente – há exatos 75 anos, em 25 de abril de 1945 no rio Elba, na Alemanha, se encontraram os soldados soviéticos e americanos.

    Sputnik lembra como foi este dia histórico nas margens do rio Elba. O encontro era ansiosamente esperado por ambos os lados, mas mais tarde os aliados seguiram caminhos distintos.

    Em meados de abril de 1945, o Exército Vermelho e as tropas anglo-americanas avançavam rapidamente em direção uns aos outros. Na noite de 16 de abril, a 1ª Frente Bielorrussa, e mais tarde a 2ª Frente Bielorrussa e a 1ª Frente Ucraniana, avançaram para a tomada de Berlim. O desfecho já estava traçado, tal como o destino da Alemanha nazista – os vencedores iriam dividi-la em zonas de ocupação.

    Essa decisão foi tomada ainda em 1944 pelos chefes de Estado dos países aliados – a parte oriental seria ocupada pelas tropas soviéticas, a parte ocidental pelas forças americanas e inglesas, uma parte foi entregue à França.

    Os aliados americanos e soviéticos deveriam se encontrar no rio Elba. O encontro foi cuidadosamente preparado e foram tomadas todas as medidas para evitar incidentes, confrontos, bombardeios e disparos de artilharia recíprocos acidentais, além disso, foram pintadas listas brancas nos carros de combate para evitar confusões.

    Encontro entre soldados americanos e soviéticos na ponte sobre rio Elba, em Torgau, na Alemanha, 26 de abril de 1945
    © AP Photo
    Encontro entre soldados americanos e soviéticos na ponte sobre rio Elba, em Torgau, na Alemanha, 26 de abril de 1945
    Na tarde do dia 25 de abril, o grupo de patrulha das forças americanas sob comando do tenente Albert Kotzebue deslocou-se até ao rio e avistou os soldados do Exército soviético na margem oposta. Depois de confirmar que eram os aliados e não alemães disfarçados, os soldados americanos atravessaram para a outra margem.

    Na verdade, foi difícil registrar todos os contatos entre os aliados ocidentais e o Exército Vermelho. Os primeiros soldados soviéticos que se encontraram com os americanos foram o tenente Grigory Goloborodko, o sargento Aleksandr Olshansky e vários outros militares. Um pouco mais tarde, a eles se juntou o tenente-coronel Aleksandr Gordeev. Este foi o primeiro encontro confirmado entre os aliados, mas não ficou registrado como oficial.

    Encontro entre soldados americanos e soviéticos no rio Elba, Alemanha
    © Sputnik
    Encontro entre soldados americanos e soviéticos no rio Elba, Alemanha

    No mesmo dia, algum tempo mais tarde, realizou-se outro encontro entre o tenente norte-americano William Robertson e o tenente do Exército Vermelho Aleksandr Silvashko. Este evento histórico ocorreu na ponte semidestruída sobre o rio Elba na cidade alemã de Torgau. Ambas as partes comunicaram de imediato sobre o encontro. No dia seguinte foi tirada a lendária foto de Robertson e Silvashko abraçando um ao outro.

    A foto dos tenentes soviético e americano apertando as mãos no Elba foi publicada em questão de horas em inúmeros jornais de diferentes países. Em Moscou este encontro, que marcou um dia fatídico para a Alemanha nazista, foi celebrado com 24 salvas de artilharia de 324 canhões. Celebrações também tiveram lugar em Times Square, em Nova York.

    Tenente dos EUA William Robertson e tenente soviético Aleksandr Silvashko
    Tenente dos EUA William Robertson e tenente soviético Aleksandr Silvashko

    "Este momento foi o auge das relações entre aliados da coalizão durante todo o tempo da Segunda Guerra Mundial", disse à Sputnik Mikhail Myagkov, diretor da Sociedade de História Militar da Rússia. "A Alemanha já estava dividida, os nazistas não podiam mais resistir eficazmente".

    "Os americanos recordam com muito carinho o borsch ucraniano, pelmeni siberianos, caviar e, claro, as bebidas alcoólicas, eles queriam ficar com algumas recordações, como uma estrela do bibico, um botão do casaco. O ambiente em geral era alegre, o tempo estava bom, com muito sol, o cheiro de lilás pairava por todo lado. O pressentimento do fim da guerra estava no ar", conta Myagkov.

    Mesmo nos dias de hoje, o espírito do Elba demonstra que os dois países conseguem superar suas divergências. O encontro histórico entre os soldados soviéticos e americanos teve um profundo significado simbólico.

    • Soldados americanos e soviéticos na cidade de Torgau, Alemanha
      Soldados americanos e soviéticos na cidade de Torgau, Alemanha
      © Sputnik / Ivan Shagin
    • Soldados americanos e soviéticos na cidade de Torgau, Alemanha
      Soldados americanos e soviéticos na cidade de Torgau, Alemanha
      © Sputnik
    1 / 2
    © Sputnik / Ivan Shagin
    Soldados americanos e soviéticos na cidade de Torgau, Alemanha

    No dia 25 de abril nos lembramos da valentia dos soldados de ambos os países na sua incansável luta contra o nazismo e fascismo. Recordamos as vítimas que os dois países sofreram. E, por último, lembramos que Moscou e Washington, apesar das relações bilaterais complicadas, podem cooperar em domínios de interesse comum.

    Mais:

    Werwolf era o Daesh da época, conta participante involuntário da milícia nazista de 1945
    Saiba a obra de engenharia russa dos anos 1930 que chegou à Batalha de Berlim
    Esta foi tática única utilizada pelo Exército soviético na Batalha de Berlim
    Tags:
    Washington, Moscou, Elba, EUA, Exército Soviético, União Soviética, Segunda Guerra Mundial, Nazismo, Exército Vermelho
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar