10:29 27 Maio 2020
Ouvir Rádio
    75º aniversário da vitória sobre nazismo
    URL curta
    Por
    5291
    Nos siga no

    A Sputnik Brasil recomenda um filme para os fortes, que não temem olhar fundo nos olhos da guerra. "Vá e Veja" relata a trajetória de um jovem que perde a sua infância no campo de batalha, mas não sua dignidade.

    Líderes mundiais declaram reiteradamente que a humanidade passa pela maior crise desde a Segunda Guerra Mundial. Mas, passados quase 75 anos do fim do conflito, será que aprendemos com as lições deixadas pela guerra?

    A Sputnik Brasil indica filme que relata a ocupação nazista na Bielorrússia. Florian, garoto de 16 anos, decide se juntar aos partisans para defender sua família do exército inimigo.

    "Vá e Veja" é um filme que "mostra o verdadeiro rosto da guerra", disse à Sputnik Brasil o pesquisador Kirill Epishin.

    Assim como Florian, o diretor do filme, Elem Klimov, também sobreviveu à Segunda Guerra Mundial quando era adolescente. Mas, se no começo do filme, Florian era uma criança, no final, após sobreviver aos horrores da guerra, não passa de um adulto amedrontado e envelhecido.

    Cena do filme 'Vá e Veja', que relata a ocupação nazista na Bielorrússia
    Cena do filme 'Vá e Veja', que relata a ocupação nazista na Bielorrússia

    "Fiquei muito impressionado com a mudança na expressão facial do personagem principal, por causa do sofrimento que é obrigado a enfrentar", afirmou Epishin. "Gostei muito do filme, fiquei vidrado na tela. Mas tem cenas fortes."

    "Os filmes russos sobre guerra são muito realistas, porque são feitos por pessoas que viveram o conflito. Não são filmes hollywoodianos que mostram a guerra como se fosse um espetáculo", disse o pesquisador.

    Em 1940, o governo nazista iniciou a implementação do chamado "Plano geral leste" que previa o genocídio dos habitantes das terras ocupadas no Leste Europeu. Como consequência desse plano de guerra, mais de 2.230.000 bielorrussos foram assassinados.

    "Vá e Veja" relata o massacre de uma das 628 cidades bielorrussas destruídas durante os três anos de ocupação nazista.

    "Eu sabia que na Bielorrússia os confrontos haviam sido particularmente cruéis. Sabia que havia um grupo especializado da [polícia nazista] SS que massacrava cidades inteiras, como mostra o filme. Mas ver as imagens foi um choque", concedeu Epishin.

    "A cena final é surpreendente, inesquecível: depois de ter passado pelo inferno, o nosso herói já não consegue conter as suas emoções, mas decide não abandonar seus valores. Se recusa a se igualar aos seus inimigos", contou o pesquisador.

    Para a tradutora Ekterina Pivinskaya, "o filme não trata da guerra em si, mas do caráter da pessoa russa, de como ela enfrenta a guerra dentro e fora da fronte", disse à Sputnik Brasil.

    Bando de pássaros na Bielorrússia
    © AP Photo / Sergei Grits
    Bando de pássaros na Bielorrússia

    "Como disse um partisan no filme, o importante é não ter medo do inimigo. Se você deixar eles te assustarem, acabou", lembrou o pesquisador.

    "O filme traz uma lição para todos nós, porque, atualmente, existe uma crença de que a guerra não passa de uma grande encenação", ressaltou Epishin. "Não é um filme histórico, mas que trata do presente."

    O filme "Vá e Veja" foi disponibilizado pela plataforma Petra Belas Artes de graça, até o dia 15 de abril. Acesse aqui a obra-prima. A Sputnik Brasil deseja uma ótima sessão de cinema e faz votos para que você possa ficar em casa durante a quarentena.

    Mais:

    Quarentena com Sputnik Brasil: melhor comédia soviética com máquina do tempo e czar russo
    Quarentena com Sputnik Brasil: ficção científica russa pode trazer respostas em tempos de COVID-19
    Quarentena com Sputnik Brasil: filme russo apresenta o outro lado da história de Anna Karenina
    Tags:
    pandemia, COVID-19, quarentena, realidade, Segunda Guerra Mundial, cinema soviético, Cinema, filmes
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar