Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Serviço Secreto avalia o testemunho explosivo de Hutchinson sobre Trump durante invasão do Capitólio

© AP Photo / Mandel NganCassidy Hutchinson, ex-assessora do chefe de gabinete da Casa Branca de Trump, Mark Meadows, descreve as ações do ex-presidente Donald Trump ao testemunhar em audiência do comitê seleto da Câmara que investiga o ataque de 6 de janeiro ao Capitólio dos EUA, Capitólio, Washington, 28 de junho de 2022
Cassidy Hutchinson, ex-assessora do chefe de gabinete da Casa Branca de Trump, Mark Meadows, descreve as ações do ex-presidente Donald Trump ao testemunhar em audiência do comitê seleto da Câmara que investiga o ataque de 6 de janeiro ao Capitólio dos EUA, Capitólio, Washington, 28 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 30.06.2022
Nos siga noTelegram
Ex-assessora de Mark Meadows, o ex-chefe de gabinete da Casa Branca, testemunhou que Donald Trump atacou um agente do Serviço Secreto e tentou agarrar o volante.
Até o momento, o Comitê criado para apurar os eventos do dia 6 de janeiro não havia entrado em contato com o Serviço Secreto antes de sua audiência de terça-feira (28), quando o painel ouviu a alegação de que o ex-presidente Donald Trump teria atacado um agente e tentado pegar o volante para retornar ao Capitólio, disse um porta-voz da agência à Fox News.
A alegação foi feita por Cassidy Hutchinson, ex-assessora do chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows. De acordo com seu depoimento, Tony Ornato, ex-vice-chefe de gabinete para operações, disse a ela que o ex-presidente ficou furioso quando seus repetidos pedidos para o levar de volta ao Capitólio no dia 6 de janeiro foram negados por agentes do Serviço Secreto.
Trump supostamente atacou um agente e tentou agarrar o volante do SUV presidencial.
No entanto, a Fox News informou que uma fonte próxima a Ornato afirma que o ex-funcionário ficou chocado ao ouvir as alegações. De acordo com os relatórios anteriores da rede, Bobby Engel, o principal agente do Serviço Secreto de Trump no carro na época, também estava disposto a testemunhar sob juramento que a história é falsa.
Um sentimento semelhante teria sido expresso pelo próprio Ornato.
O ex-presidente Donald Trump durante discurso, em Bedminster, em Nova Jersey, no dia 7 de julho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 29.06.2022
Panorama internacional
Assessora afirma que Trump tentou pegar volante de limusine para se juntar ao motim no Capitólio
O testemunho de Hutchinson causou ondas de indignação nas mídias sociais, com defensores de Trump rotulando a ex-assessora de "Amber Heard 2.0", em paralelo ao julgamento bombástico entre Johnny Depp e sua ex-mulher, que agora é acusada de ser "mentirosa". Segundo os críticos, o testemunho de Hutchinson foi baseado em boatos.
A ex-assessora da Casa Branca, no entanto, "mantém todo o [seu] testemunho", de acordo com a declaração de seus advogados.
Trump, por sua vez, negou veementemente a história de Hutchinson, chamando-a de "totalmente falsa e 'vazadora'".
"Sua história falsa de que eu tentei pegar o volante da limusine da Casa Branca para conduzi-la ao prédio do Capitólio é 'doente' e fraudulenta, muito parecida com o próprio Comitê Não Seleto", escreveu Trump em uma de suas declarações sobre a matéria. "Nem mesmo seria possível fazer uma coisa tão ridícula."
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала