Rússia modernizará frota de aeronaves de ataque Su-25 de Belarus e enviará mísseis Iskander-M

© Sputnik / Maksim Blinov / Abrir o banco de imagensO presidente russo Vladimir Putin e o presidente belarusso Aleksandr Lukashenko posam para uma foto durante uma reunião em São Petersburgo, Rússia, 25 de junho de 2022
O presidente russo Vladimir Putin e o presidente belarusso Aleksandr Lukashenko posam para uma foto durante uma reunião em São Petersburgo, Rússia, 25 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 25.06.2022
Nos siga noTelegram
Em reunião hoje (25) entre Putin e Lukashenko, o presidente russo prometeu a Minsk que Moscou está pronta para modernizar frotas de aeronaves e enviar sistemas de mísseis balísticos com capacidade nuclear.
Neste sábado (25), o líder russo, Vladimir Putin, recebeu seu colega belarusso, Aleksandr Lukashenko, em um palácio em São Petersburgo para discutir segurança e fertilizantes.
"Devemos cuidar de nossa segurança e da segurança do Estado da União [da Rússia e de Belarus] e talvez também da segurança de outros Estados-membros da Organização do Tratado de Segurança Coletiva [OSTC]", disse Putin durante a reunião.
A OSTC inclui Armênia, Cazaquistão, Quirguistão e Tadjiquistão, além de Minsk e Moscou.
O líder também afirmou que o Estado russo está pronto para modernizar a frota de aeronaves de ataque Su-25 belarussas e fornecerá sistemas de mísseis balísticos com capacidade nuclear Iskander-M "nos próximos meses".
Ainda no encontro, Lukashenko comparou as restrições lituanas no trânsito de carga ferroviária ao enclave russo de Kaliningrado a uma declaração de guerra, conforme noticiado.
"Um número crescente de relatórios sugere que eles planejam reprimir o trânsito para Kaliningrado da Rússia através de Belarus. É como declarar guerra. É inaceitável nas atuais circunstâncias", disse o líder belarusso.
Pátio ferroviário na região russa de Kaliningrado - Sputnik Brasil, 1920, 21.06.2022
Panorama internacional
Lituânia deve entender as consequências da proibição do trânsito para Kaliningrado, diz MRE russo
Ao mesmo tempo, Putin declarou que "os aliados continuarão trabalhando no projeto do Estado da União" e que as agências governamentais "coordenaram tudo", sendo essa a hora de colocar seus acordos em prática.

Sobre fertilizantes, o presidente russo afirmou que os dois países são os maiores exportadores mundiais de nutrientes agrícolas. Só a Rússia exporta cerca de 15% dos fertilizantes do mundo, estimou.

"A falta de fertilizantes, é claro, vai cortar as previsões de safra para o próximo ano. É muito triste", disse o presidente.
O secretário-geral da ONU, António Guterres, participa de uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro da Moldávia após suas conversas em Chisinau, em 9 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.06.2022
Panorama internacional
Em discurso na ONU, Guterres diz que crise dos fertilizantes pode causar 'falta de comida em 2023'
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала