Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Na Europa já não há políticos como Helmut Kohl e Jacques Chirac, diz ex-presidente russo

© AP Photo / Natacha PisarenkoO presidente francês Emmanuel Macron (à direita) e o chanceler alemão Olaf Scholz participam da conferência no Palácio Mariinsky, Kiev, a 16 de fevereiro de 2022
O presidente francês Emmanuel Macron (à direita) e o chanceler alemão Olaf Scholz participam da conferência no Palácio Mariinsky, Kiev, a 16 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.06.2022
Nos siga noTelegram
Os atuais políticos ocidentais não são capazes de assumir responsabilidades, vão se esconder e esquivar, mas não vão tomar decisões, escreveu Dmitry Medvedev no seu canal no Telegram.
Segundo ele, na Europa já não restam políticos do nível do ex-chanceler alemão Helmut Kohl, do ex-presidente francês Jacques Chirac ou da ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher.

"Eu tenho mantido contatos com dirigentes estrangeiros há muito tempo e vejo a que ponto o nível dos políticos ocidentais caiu. Isso tem acontecido praticamente à minha frente, ao longo dos últimos 20 anos. É evidente que na Europa já não há políticos do nível de Helmut Kohl, Jacques Chirac ou Margaret Thatcher. Claro que não se trata daqueles políticos que às vezes eram chamados de 'pró-russos', embora os políticos fortes nunca tenham sido russófobos. A questão é outra", afirmou Medvedev.

De acordo com ele, os políticos que representavam linhas políticas fortes foram substituídos por tecnocratas que não estão prontos para tomar decisões.
"Uma camada inteira de personalidades que representavam linhas políticas fortes – e, às vezes, épocas inteiras – foi substituída por uma raça débil de indivíduos que convencionalmente se autodenominam tecnocratas. Uma parte deles é constituída por especialistas mais ou menos qualificados, mas não mais do que isso. Esse é o problema! Tais pessoas são capazes de formular ideias de forma correta, de dar indicações concretas a seus assessores. Mas não são capazes de assumir responsabilidades. Vão se esconder, se esquivar, aludir a determinadas instruções, à conjuntura, mesmo às alterações climáticas, mas não vão tomar decisões. E se tomarem, será demasiado tarde", defende Medvedev.
Dmitry Medvedev, presidente do Conselho de Segurança da Rússia, fala em videoconferência do partido Rússia Unida, foto publicada em 1º de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 20.06.2022
Panorama internacional
Relações com os EUA caíram para 'ponto zero Kelvin', diz Medvedev
Ele acrescentou que um verdadeiro político não hesita em tomar decisões.

"Sim, pode cometer erros ou até perder. Mas vai ser uma perda digna. Cada dirigente é único, mas o político é alguém capaz de tomar uma decisão impopular e estar pronto a enfrentar as consequências. E é alguém que entende que as relações internacionais não são um escritório de um diretor provincial de uma escola europeia, onde os alunos recebem castigos e sanções", salientou.

Ao concluir, Medvedev disse que não se esperam mudanças na política ocidental.
"Infelizmente, não se espera nenhum desanuviamento. Isto cria problemas não só para o mundo ocidental, mas também para nós, a Rússia. O calibre dos políticos está diminuindo irremediavelmente. Como Vladimir Putin observou uma vez, 'desde a morte de Mahatma Gandhi não há ninguém com quem falar'", disse.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала