Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Líderes da UE aprovam status de candidato para Ucrânia e Moldávia, diz Charles Michel

© Kenzo TribouillardBandeiras da União Europeia (UE) e da Ucrânia fora da sede do Conselho Europeu, em Bruxelas, na Bélgica, em 16 de maio de 2022 (foto de arquivo)
Bandeiras da União Europeia (UE) e da Ucrânia fora da sede do Conselho Europeu, em Bruxelas, na Bélgica, em 16 de maio de 2022 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 23.06.2022
Nos siga noTelegram
Os chefes de Estado e de governo da União Europeia (UE) aprovaram, nesta quinta-feira (23), o status de candidato para Ucrânia e Moldávia com relação à adesão ao bloco, disse o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.
Acordo. O #EUCO [Conselho Europeu] acaba de decidir o status de candidato à UE para a Ucrânia e a Moldávia. Um momento histórico. O dia de hoje marca um passo crucial no caminho para a UE. Parabéns a @ZelenskyyUa [Vladimir Zelensky, presidente da Ucrânia] e @sandumaiamd [Maia Sandu, presidente da Moldávia] e ao povo da Ucrânia e da Moldávia. Nosso futuro será junto.
Segundo Michel, o Conselho também decidiu reconhecer a perspectiva para a Geórgia aderir à UE e concederá o status de candidato ao país "assim que as prioridades pendentes forem abordadas".
O alto funcionário do Conselho ressaltou, entretanto, que tanto Ucrânia como Moldávia e Geórgia precisarão "fazer muito" ainda para buscar aprovação na próxima etapa visando à integração ao bloco europeu.

"Ucrânia, Moldávia e Geórgia têm 'lição de casa' antes de passar para a próxima fase do processo de adesão à União Europeia", afirmou.

© AP Photo / Francois WalschaertsEm Bruxelas, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, discursa no Parlamento Europeu, em 23 de julho de 2020
Em Bruxelas, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, discursa no Parlamento Europeu, em 23 de julho de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 23.06.2022
Em Bruxelas, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, discursa no Parlamento Europeu, em 23 de julho de 2020. Foto de arquivo
O presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, comemorou a decisão do Conselho, dizendo que este é "um momento único e histórico nas relações entre a Ucrânia e a UE".
Zelensky assinou o pedido de adesão da Ucrânia à UE em 28 de fevereiro. Já sua homóloga moldava, Maia Sandu, e o primeiro-ministro da Geórgia, Irakli Garibashvili, assinaram o documento em 3 de março.
As autoridades georgianas originalmente planejavam se inscrever em 2024, mas Tbilisi decidiu acelerar o processo após o início do conflito na Ucrânia.
Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante a reunião com os líderes da UE em Kiev, 16 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.06.2022
Panorama internacional
Solidariedade da UE à Ucrânia 'é uma farsa', escreve The Spectator
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала