Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Balanço de poder está mudando: investidor explica por que sanções dos EUA contra Rússia falharam

© Mandel NganUma bandeira dos EUA voa em frente ao Capitólio dos EUA em Washington, DC em 14 de janeiro de 2022
Uma bandeira dos EUA voa em frente ao Capitólio dos EUA em Washington, DC em 14 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.06.2022
Nos siga noTelegram
Ray Dalio, bilionário americano, considera que as sanções dos EUA e seus aliados contra Moscou não só estão falhando, como estão forçando outros países a reduzir seus investimentos nos Estados Unidos, com medo de se tornarem o próximo alvo.
Em uma entrevista ao jornal alemão Der Spiegel, o fundador da empresa de gestão de investimentos Bridgewater Associates assegura que Washington não tem mais alternativas.
"As sanções são a única arma que os EUA podem usar", observou. Ele disse também que, até agora, a queda do Produto Interno Bruto (PIB) da Rússia foi de cerca de 15 %, o que "é suportável" para a população.
"Putin só terá problemas em se manter no poder se a economia entrar em colapso, digamos até 40%", opina Dalio.

Por outro lado, o investidor explica que as sanções estão afetando o Ocidente. "Posso dizer seguramente que o Ocidente também está sofrendo com as sanções. Outros países estão a desfazer-se cada vez mais dos títulos do Governo dos EUA, porque receiam que possam acabar como a Rússia. Isto está mudando o balanço de poder em todo o mundo", explicou o magnata.

"O fator decisivo será o comportamento da Índia", ressaltou, já que "o país poderia defender a economia da Rússia se o Ocidente boicotar Moscou", disse Dalio.
Por outro lado, ele sublinhou que "os tempos de um mundo globalizado com mínimas barreiras comerciais e livre fluxo de capitais terminaram".
Banderas de la UE y Rusia (archivo) - Sputnik Brasil, 1920, 21.06.2022
Panorama internacional
Business Insider prevê para mundo meses 'extremamente difíceis' ante sanções antirrussas da UE
Os países europeus e os EUA restringiram as importações de recursos energéticos russos. Ao mesmo tempo, o rompimento das cadeias de abastecimento conduziu a um aumento acentuado dos preços dos combustíveis, da eletricidade e dos alimentos, tanto nos EUA como na Europa.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала