Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Analista: França e Alemanha podem ceder à Polônia liderança na UE por desejo de parceria com Rússia

© AFP 2022 / JOHN MACDOUGALLPresidente da França, Emmanuel Macron, e o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, durante cerimônia de boas-vindas na chancelaria em Berlim, 9 de maio de 2022
Presidente da França, Emmanuel Macron, e o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, durante cerimônia de boas-vindas na chancelaria em Berlim, 9 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 22.06.2022
Nos siga noTelegram
O desejo do presidente francês, Emmanuel Macron, e do chanceler alemão, Olaf Scholz, de reatar as parcerias com a Rússia pode causar o fortalecimento do papel na UE dos países do Leste Europeu com a Polônia na frente, escreve Eoin Drea para a revista Foreign Policy.
O analista ressalta que o posicionamento de Paris e Berlim causou desconfiança significativa nelas por parte dos membros do Leste Europeu, o que fez Varsóvia assumir a liderança na tarefa de apoiar a Ucrânia.

"A ausência das entregas de armas substanciais e operativas à Ucrânia por Alemanha e França, as tentativas fúteis de chegar a acordo com o presidente Vladimir Putin e as longas hesitações quanto ao que elas [Alemanha e França] querem para que a Ucrânia vença demonstram o desejo delas de reatar as relações normais de parceria com a Rússia", acredita o analista.

De acordo com suas palavras, os líderes dos países do Leste Europeu podem seguir o exemplo da Hungria, que muitas vezes bloqueou decisões-chave da União Europeia. Ressalta-se que a mudança do equilíbrio de poderes para o Leste é capaz de reduzir as capacidades da UE na chegada a consenso durante a tomada de decisões.

"Para a UE – em particular, para Paris e Berlim – isso pode causar grandes problemas [...]. Está se formando um novo equilíbrio de poderes, e seus contornos estão aparecendo gradualmente. A Polônia, a maior economia no Leste Europeu e a sexta economia na UE, desempenha o papel principal na expansão das capacidades da Europa Central e do Leste Europeu", diz a matéria.

Drea ressaltou ainda que se os países do Leste não conseguirem ultrapassar a inatividade de França e Alemanha, eles passarão para uma cooperação mais próxima com os membros da OTAN não integrantes da UE: Reino Unido e EUA.
Primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, o chanceler alemão, Olaf Scholz, o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, o presidente da França, Emmanuel Macron, e o presidente da Romênia, Klaus Iohannis, durante reunião em Kiev, 16 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 21.06.2022
Panorama internacional
Le Figaro: França, Alemanha e Itália defendem concessões territoriais da Ucrânia a favor da Rússia
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала