Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

The Hill: Estados Unidos estão mais perto da confrontação militar com Rússia do que parece

© AFP 2022 / Fayez NureldineMilitares dos EUA perto de um lançador múltiplo de foguetes M142 HIMARS (foto de arquivo)
Militares dos EUA perto de um lançador múltiplo de foguetes M142 HIMARS (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 21.06.2022
Nos siga noTelegram
Washington continua defendendo a necessidade de evitar o conflito direto com Moscou, mas ao mesmo tempo faz tudo na Ucrânia para intensificar a tensão entre os dois países, escreve a analista da Defense Priorities, Bonnie Kristian, em um artigo para o The Hill.

"O apoio militar da Ucrânia por parte dos Estados Unidos parece mais ao conflito direto com a Rússia do que as declarações da administração norte-americana sugerem, e essa ambiguidade está colocando a segurança dos EUA em um lugar perigoso", diz o artigo.

Na opinião da especialista, as declarações da Casa Branca sobre inadmissibilidade do confronto direto com a Rússia foram anuladas pelas entregas aos militares ucranianos de sistemas de foguetes HIMARS, potencialmente capazes de atingir alvos no território russo.

"Estes são os foguetes que os comentários anteriores de Biden foram pensados para descartar, e eles são poderosos o suficiente que atingir a Rússia, sendo inteiramente possível. A Ucrânia teria 'assegurado' a Casa Branca que isso não acontecerá, mas quem poderia se surpreender se acontecesse?", constata a autora da matéria.

Desde 24 de fevereiro, a Rússia tem conduzido a operação especial para libertação de Donbass. Neste contexto, os EUA e seus aliados da OTAN continuam enviando à Ucrânia vários tipos de armas. Assim, o presidente Biden assinou recentemente a lei Lend-Lease, alocando à assistência militar para Kiev dezenas de bilhões de dólares.
Moscou insiste em constatar que as entregas de armas ao país vizinho apenas arrastam o conflito, enquanto quaisquer cargas com armamento serão um alvo legítimo para a aviação russa.
O assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, durante evento na Casa Branca em Washington, no dia 26 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 17.06.2022
Panorama internacional
Em meio a envio de armas, EUA dizem que conflito na Ucrânia deve ser resolvido por via diplomática
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала