Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Petróleo venezuelano voltará à Europa após 2 anos proibido pelos EUA

© AP Photo / Fernando LlanoDepósitos de armazenamento de petróleo da PDVSA (Petróleos de Venezuela, S.A.) (foto de arquivo)
Depósitos de armazenamento de petróleo da PDVSA (Petróleos de Venezuela, S.A.) (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 17.06.2022
Nos siga noTelegram
Uma carga de 650 mil barris de petróleo da Venezuela fretada pela empresa italiana Eni partirá para a Europa nos próximos dias.
Esta é a primeira exportação de petróleo do país sancionado pelos EUA para a Europa em dois anos, informou a Reuters nesta sexta-feira (17).
As exportações só foram retomadas após autorização do Departamento de Estado dos EUA, que enviou cartas à Eni e à Repsol, da Espanha, permitindo que o petróleo venezuelano fosse negociado.
A iniciativa de permitir que a Venezuela negocie petróleo com a Europa é também uma forma de liquidar bilhões de dólares de dívidas não pagas pelo governo venezuelano, país-membro da OPEP+ (Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados).
Um segundo navio-tanque, fretado pela Eni, está atualmente seguindo em direção à Venezuela e deve carregar 2 milhões de barris do mesmo grau, petróleo bruto diluído (DCO, na sigla em inglês), e levá-los para a Europa.
Uma foto fornecida pela presidência iraniana mostra o presidente do Irã Ebrahim Raisi (D) e o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro (E), fazendo uma declaração conjunta após sua reunião na capital Teerã em 11 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 11.06.2022
Panorama internacional
Irã e Venezuela assinam plano de cooperação de 20 anos envolvendo petróleo, defesa e agricultura
A carga deve ser entregue pela estatal venezuelana PDVSA (Petróleos de Venezuela, S.A.) no fim deste mês, com a opção de a Eni vender uma parte do petróleo para a espanhola Repsol e suas refinarias de Cartagena e Bilbao.
As exportações de petróleo da Venezuela em maio caíram para o nível mais baixo em 19 meses, devido a mudanças de contrato impostas pela PDVSA para fazer com que a maioria das vendas à vista passasse para de pré-pagamento, reduzindo o risco de cargas não pagas.
Empresas europeias, asiáticas e norte-americanas que operam joint ventures com a PDVSA na Venezuela, incluindo Eni, Repsol, Chevron, ONGC Ltd e Maurel & Prom, acumularam bilhões de dólares em dívida pendente desde que o governo do então presidente dos EUA, Donald Trump, suspendeu o mecanismo econômico que permitia a troca de petróleo venezuelano por combustível e pagamentos de dívidas.
O presidente dos EUA, Joe Biden, fala na Sala Leste da Casa Branca em Washington, 13 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 14.06.2022
Panorama internacional
EUA mantêm relação dúbia na Venezuela ao 'calibrar a política de sanções' com o país
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала