Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Após meses de mentiras, mídia ocidental prepara público para colapso militar da Ucrânia, diz jornal

© Sputnik / Viktor Antonyuk / Abrir o banco de imagensSoldados da Milícia Popular de Lugansk disparam contra as posições das Forças Armadas da Ucrânia perto do povoado de Nizhnee, na República Popular de Lugansk
Soldados da Milícia Popular de Lugansk disparam contra as posições das Forças Armadas da Ucrânia perto do povoado de Nizhnee, na República Popular de Lugansk  - Sputnik Brasil, 1920, 17.06.2022
Nos siga noTelegram
Depois de vários meses de mentiras sobre as causas e o andamento do conflito na Ucrânia, os meios de informação ocidentais começaram a preparar a opinião pública para o colapso militar de Kiev, escreve Douglas Macgregor, colunista do jornal The American Conservative.
O jornalista destaca que a mídia nos Estados Unidos e na Europa tem dedicado muito esforço para apresentar de modo mais favorável as tropas ucranianas: as perdas reais das Forças Armadas da Ucrânia eram ocultadas e os erros eram silenciados.
Agora está se tornando cada vez mais óbvio que Kiev está perdendo, por isso os jornais ocidentais de repente começaram a escrever mais sobre a situação desastrosa das formações militares de Kiev, aponta o artigo.
Os erros russos foram exagerados de forma completamente desproporcionada relativamente à sua importância. As perdas russas e a verdadeira extensão das perdas próprias da Ucrânia eram destorcidas, inventadas ou simplesmente ignoradas. Mas as condições no campo da batalha mudaram pouco ao longo do tempo, escreve artigo.

"O resultado foi a aniquilação gradual das forças ucranianas. Apenas o envio episódico de armas dos EUA e aliados manteve as legiões maltratadas de Kiev no campo da batalha, legiões que agora estão morrendo em grande número graças à guerra por procuração de Washington", ressalta colunista.

Macgregor criticou o governo dos EUA por suas injeções colossais, cerca de US$ 60 bilhões (R$ 303 bilhões), no regime em colapso de Vladimir Zelensky, que não só prolonga o conflito, mas também afeta a renda das famílias americanas.
Soldados da RPL na fronteira entre as regiões de Lugansk e Carcóvia - Sputnik Brasil, 1920, 17.06.2022
Panorama internacional
Forças russas eliminam centro de comando do Batalhão Azov em Carcóvia, comunica MD da Rússia
Nesta quarta-feira (15), Nikolai Patrushev, chefe do Conselho de Segurança da Rússia, disse que as ações destrutivas dos Estados Unidos, Reino Unido e outros países da OTAN interromperam o diálogo russo-ucraniano.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала