Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Preço do gás na Europa ultrapassa 1.500 dólares por 1.000 metros cúbicos

© AFP 2022 / OLGA MALTSEVAArquivo: um operador do gasoduto Nord Stream está em uma plataforma com vista para a planta de limpeza de diagnóstico antes da cerimônia de abertura do segundo link de gás North Stream na baía de Portovaya, cerca de 60 km da cidade de Vyborg, no noroeste da Rússia, 8 de outubro de 2012
Arquivo: um operador do gasoduto Nord Stream está em uma plataforma com vista para a planta de limpeza de diagnóstico antes da cerimônia de abertura do segundo link de gás North Stream na baía de Portovaya, cerca de 60 km da cidade de Vyborg, no noroeste da Rússia, 8 de outubro de 2012 - Sputnik Brasil, 1920, 16.06.2022
Nos siga noTelegram
Os preços do gás na Europa chegaram a US$ 1.500 (cerca de R$ 7.581) por 1.000 metros cúbicos pela primeira vez desde o início de abril, uma taxa de aumento de 16%, segundo dados da bolsa londrina de futuros do gás, Intercâmbio Intercontinental (ICE, na sigla em inglês).
Os índices de futuros do Mecanismo de Transferência de Títulos (TTF, na sigla em inglês) de julho do maior centro europeu abriram esta quinta-feira (16) a US$ 1.334,9 (cerca de R$ 6.747) por 1.000 metros cúbicos, 6,2% a mais que o preço estimado de terça-feira (14), de US$ 1.256,5 (aproximadamente R$ 6.350). Porém, ao meio-dia os preços aceleraram e saltaram 17%, quebrando a marca de US$ 1.500.
Até agora, o valor máximo negociado é de US$ 1.519 (cerca de R$ 7.677) por 1.000 metros cúbicos.
Os preços do gás na Europa subiram desta vez devido a problemas com equipamentos estrangeiros no gasoduto Nord Stream (Corrente do Norte), disse o chefe do Departamento de Energia do Instituto Russo de Energia e Finanças, Yuri Rykov, à Sputnik.
"A turbulência no mercado de gás continua. Em particular, o gasoduto Nord Stream reduziu o fluxo de gás. Houve problemas com as turbinas de lá porque empresas estrangeiras se recusaram a fazer sua manutenção", explicou.
Um helicóptero sobrevoa o terminal de gasoduto Nord Stream antes de uma cerimônia inaugural para o primeiro gasoduto de 1.224 quilômetros de Nord Stream através do mar Báltico, em Lubmin, 8 de novembro de 2011 - Sputnik Brasil, 1920, 16.06.2022
Panorama internacional
Crise energética: Alemanha pede que cidadãos economizem energia, fluxo de gás ainda é incerto
Atualmente são bombeados, por dia, cerca de 67 milhões de metros cúbicos de gás, 100 milhões de metros cúbicos de gás a menos do que deveriam ser bombeados diariamente.
De acordo com o especialista, se a situação do fornecimento de gás russo para a Europa não se normalizar, o combustível pode chegar a US$ 3.000 (aproximadamente R$ 15.161) por 1.000 metros cúbicos no inverno.
"Enquanto houver instabilidade no fornecimento da Rússia para a Europa, devemos esperar que a tendência de alta no custo do gás continue. Se a situação não for resolvida, o gás para os europeus pode subir para US$ 2.000-2.500 [R$ 10.110-12.640, aproximadamente] por 1.000 metros cúbicos no inverno. Alguns [especialistas] chegam a prever até US$ 3.000. Em outras palavras, o aumento vai ser significativo", concluiu Rykov.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала