Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Ações dos EUA e seus aliados são responsáveis por interromper diálogo russo-ucraniano, diz Patrushev

© AFP 2022 / KIRILL KUDRYAVTSEVO secretário do Conselho de Segurança da Rússia, Nikolai Patrushev, assiste ao desfile militar do Dia da Vitória na Praça Vermelha, centro de Moscou, 9 de maio de 2022
O secretário do Conselho de Segurança da Rússia, Nikolai Patrushev, assiste ao desfile militar do Dia da Vitória na Praça Vermelha, centro de Moscou, 9 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 15.06.2022
Nos siga noTelegram
As ações destrutivas dos Estados Unidos, Reino Unido e outros países da OTAN interromperam o diálogo russo-ucraniano, disse o chefe do Conselho de Segurança da Rússia, Nikolai Patrushev, em uma reunião de representantes do BRICS.
"A Rússia está interessada em alcançar em breve acordos políticos e diplomáticos que permitam a cessação das hostilidades. No entanto, agora as negociações entre Moscou e Kiev estão congeladas pelo lado ucraniano. Foram as ações destrutivas dos EUA, Reino Unido e seus aliados que impediram o diálogo russo-ucraniano", disse o Patrushev.
De acordo com a autoridade, a Rússia tentou repetidamente, mas em vão, alertar os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) contra o envio de armas para a Ucrânia, encorajando "sentimentos militaristas, nazistas e russófobos do regime de Kiev", em apoio às suas aspirações de se juntar à Aliança Atlântica.
"Ao mesmo tempo, os ocidentais esperam pressionar Moscou, pois continuam a aumentar o fornecimento de armas para a Ucrânia [...]. Essas são ações contraproducentes. Elas apenas prolongam artificialmente o conflito e também causam perdas humanas adicionais e destruição", denunciou.
Segundo o chefe do Conselho de Segurança da Rússia, os Estados Unidos e o Reino Unido agiram de maneira semelhante antes da eclosão da Segunda Guerra Mundial, quando ignoraram as aspirações agressivas de Adolf Hitler ou tentaram direcioná-las contra a Rússia, o que acabou levando à perda de dezenas de milhões de vidas.
O presidente francês Emmanuel Macron respondendo às perguntas dos jornalistas durante uma visita à Base Aérea Mihail Kogalniceanu, perto da cidade de Constanta, Romênia, 15 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 15.06.2022
Panorama internacional
Macron pede à Ucrânia que retome negociações com a Rússia
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала