Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Enviado especial dos EUA visitará Ilhas Marshall em meio a tensões com China no Pacífico

© Sputnik / Dmitry Korobeinikov / Abrir o banco de imagensOceano Pacífico
Oceano Pacífico - Sputnik Brasil, 1920, 09.06.2022
Nos siga noTelegram
Em meio às crescentes preocupações de Washington com o que considera os esforços da China para expandir a sua influência na região do Pacífico, o enviado especial Joseph Yun, designado pelo presidente americano Joe Biden, vai liderar uma delegação que visitará as Ilhas Marshall de 14 a 16 de junho.
De acordo com a agência Reuters, um porta-voz do Departamento de Estado norte-americano explicou que Yun realizará conversações sobre o Pacto de Livre Associação (COFA, na sigla em inglês) que rege a assistência financeira dos Estados Unidos à República das Ilhas Marshall, que expira no próximo ano.
Os EUA têm acordos semelhantes com a Micronésia e Palau que expiram em 2023 e 2024 respectivamente, e Yun também será responsável por essas negociações.
As ilhas do Pacífico tornaram-se uma frente importante na concorrência estratégica dos EUA com a China, que intensificou os esforços diplomáticos para firmar acordos com os países da região.
Na semana passada, o presidente dos EUA, Joe Biden, e a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, expressaram preocupações sobre o que consideram a tentativa de Pequim de expandir sua influência no Pacífico.
Presidente dos EUA, Joe Biden, em 29 de abril de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 31.05.2022
Panorama internacional
Biden recebe premiê da Nova Zelândia e diz que EUA têm mais trabalho a fazer nas ilhas do Pacífico
Em abril, a China e as Ilhas Salomão assinaram um acordo de cooperação em segurança para reforçar a estabilidade social e a tranquilidade a longo prazo nas Ilhas Salomão.
Por sua vez, Scott Morrison, o premiê australiano na época, disse que a construção de uma base militar chinesa nas Ilhas Salomão seria a ultrapassagem de uma "linha vermelha" para Camberra e Washington.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала