Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Na Bolívia, 40 mil munições enviadas pela Argentina durante golpe contra Morales são encontradas

Munição - Sputnik Brasil, 1920, 07.06.2022
Nos siga noTelegram
As munições se juntam a outras 26.900 achadas no ano passado em território boliviano. Segundo diplomata argentino, envio de armas e munição foi feito "sem nenhum tipo de documentação".
O embaixador argentino na Bolívia, Ariel Basteiro, informou que as autoridades bolivianas encontraram outras 40.000 munições, que fazem parte das armas enviadas irregularmente durante o governo do presidente argentino, Mauricio Macri (2015-2019), à administração de Jeanine Áñez (2019-2020), após o golpe contra Evo Morales.
Segundo o diplomata, as munições estavam nas mãos da Força Aérea boliviana, distribuídas em quartéis por todo o país, e se somam às 26.900 achadas em 2021 nas mãos da polícia boliviana.
Compartilho a entrevista que fiz no Manhã Sylvestre para Radio 10 onde falo falou com Gustavo Sylvestre e equipe sobre o aparecimento de 40 mil munições do suposto contrabando do governo Macri para a Bolívia.
Basteiro explicou que as munições eram "suprimentos de guerra" em bom estado de funcionamento e que foram enviadas à Bolívia de "forma totalmente irregular e sem nenhum tipo de documentação".

"Isso encerra a verificação do contrabando que o governo de Mauricio Macri fez à ditadura de Jeanine Áñez em dezembro de 2019. É a prova confiável, concreta e específica do crime", disse a autoridade em declarações à rádio 10 (R10).

O embaixador complementou afirmando que "o contrabando de armas da Argentina para a Bolívia não tinha outro objetivo senão reprimir o povo boliviano".
No ano passado, Macri negou que tenha enviado armas e munições ao território boliviano, dizendo que se trata de "fatos falsos" com os quais querem envolvê-lo, conforme noticiado.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала