- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Marinha envia helicóptero, barcos e jet ski à Amazônia para buscas por jornalista e indigenista

© Foto / Marinha do BrasilMarinha do Brasil em ação, 1º de junho de 2022
Marinha do Brasil em ação, 1º de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.06.2022
Nos siga noTelegram
Até o momento, não se tem nenhuma pista sobre o paradeiro do servidor brasileiro e do jornalista do The Guardian. Em um envio um pouco tardio, Marinha encaminha meios de transporte e equipe para tentar encontrar os dois.
Na manhã desta terça-feira (7), a Marinha enviou um helicóptero do 1º Esquadrão de Emprego Geral do Noroeste, duas embarcações e um jet ski para ajudarem na busca pelo jornalista britânico Dom Phillips e de Bruno Pereira, membro da ONG Univaja e servidor em licença da FUNAI, desaparecidos na Amazônia desde domingo (5). A corporação militar também enviou uma equipe com dez pessoas.
De acordo com a Folha de São Paulo, estão sendo feitas "varreduras no trecho entre a comunidade São Rafael e o município de Atalaia do Norte (AM), onde teria ocorrido o desaparecimento", diz nota da Procuradoria-Geral da República.
O jornalista, que é colaborador do The Guardian, e o indigenista, desapareceram após fazerem uma pausa em uma comunidade ribeirinha, quando estavam fora da Terra Indígena do Vale do Javari e voltavam para a cidade de Atalaia do Norte, a principal da região, no oeste do Amazonas, conforme noticiado.
Segundo a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), Pereira recebia constantes ameaças de morte dos grupos mencionados.
O servidor brasileiro tinha vasto conhecimento sobre a área, e diversos colegas pesquisadores confirmaram ao jornal que seria muito difícil ele ter se perdido a partir do momento que conhecia a região "com a palma da mão".
Em um áudio obtido pelo G1, Pereira diz que estava "entrando no mato" e voltaria dia 6 de junho.
"Eu tô entrando no mato amanhã. Daqui a uns 15 dias ou menos até eu tô por Atalaia do Norte. E chego dia 6", afirmou.
A Terra Indígena Vale do Javari é frequentemente alvo de invasões de garimpeiros ilegais.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала