Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

China está disposta a 'cooperar' com Austrália e Nova Zelândia, tem 'atitude aberta', diz MRE

© AFP 2022 / Valentino Dariel SousaWang Yi, ministro das Relações Exteriores da China (à esquerda) oferece lembrança a Taur Matan Ruak, primeiro-ministro timorense, durante encontro em Dili, Timor-Leste, 3 de junho de 2022
Wang Yi, ministro das Relações Exteriores da China (à esquerda) oferece lembrança a Taur Matan Ruak, primeiro-ministro timorense, durante encontro em Dili, Timor-Leste, 3 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.06.2022
Nos siga noTelegram
Pequim expressou abertura em cooperar com Camberra e Wellington em projetos de desenvolvimento nos países do Pacífico Sul, em meio aos temores das últimas quanto à criação de infraestrutura militar chinesa na região.
Pequim diz estar pronta para "cooperar" com a Austrália e a Nova Zelândia para realizar projetos "trilaterais" e "quadrilaterais" nos países do Pacífico Sul.
"Não temos intenção de competir com alguém por qualquer influência, nem estamos interessados em qualquer competição geopolítica", declarou Wang Yi, ministro das Relações Exteriores da China, em entrevista à mídia estatal, acrescentando que Pequim "respeita os laços tradicionais" que os países do Pacífico criaram com a Austrália e a Nova Zelândia.
"A China continuará adotando uma atitude aberta e realizando uma maior cooperação trilateral ou quadrilateral com a Austrália e a Nova Zelândia, em conformidade com os desejos dos países insulares do Pacífico, para alavancar nossas respectivas forças e formar maior sinergia", apontou Yi.
O diplomata chinês lembrou que no passado houve alguns projetos de desenvolvimento realizados em conjunto com a Austrália e a Nova Zelândia.
Presidente dos EUA, Joe Biden, em 29 de abril de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 31.05.2022
Panorama internacional
Biden recebe premiê da Nova Zelândia e diz que EUA têm mais trabalho a fazer nas ilhas do Pacífico
Entre 26 de maio e 4 de junho, uma delegação acompanhou Wang Yi durante sua visita às Ilhas Salomão, Kiribati, Samoa, Fiji, Tonga, Vanuatu, Papua-Nova Guiné e Timor-Leste, tendo a China posteriormente publicado um documento em que planeja um acordo de cooperação da promoção de "paz e segurança regionais" com dez países da região: Samoa, Fiji, Tonga, Kiribati, Papua-Nova Guiné, Vanuatu, Ilhas Salomão, Niue, Micronésia e Ilhas Cook.
Camberra e Wellington, e também Washington, por sua vez, têm estado preocupadas com os avanços diplomáticos de Pequim, afirmando que as negociações foram opacas e que a China pode instalar bases militares na região, acusações que o governo chinês nega. Pequim retrucou as declarações dizendo que o pacto de fornecimento de submarinos nucleares AUKUS, negociado entre a Austrália, EUA e Reino Unido, não foi transparente, e adverte contra a proliferação nuclear.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала