Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Quantas mais provocações dos EUA e Taiwan, mais decisivo será contra-ataque da China, diz analista

© AP Photo / Wei PeiquanTreinamento marítimo China em Taiwan
Treinamento marítimo China em Taiwan - Sputnik Brasil, 1920, 03.06.2022
Nos siga noTelegram
Para proteger sua soberania, a China sempre está pronta para repelir as constantes provocações dos EUA e Taiwan, e quanto mais sérias são as provocações, mais decisivo será o contra-ataque do Exército chinês, disse um analista à Sputnik.
"Ultimamente, o Exército de Libertação Popular da China conduziu múltiplos exercícios, patrulhas e manobras perto de Taiwan, organizados em resposta aos sinais errados, frequentes no último tempo, por parte dos EUA em relação à questão de Taiwan", apontou Qian Feng, analista do Centro Analítico Taihe.
Bombardeiro Xian H-6K da Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China - Sputnik Brasil, 1920, 03.06.2022
Panorama internacional
Bombardeiros da Força Aérea da China realizam exercício noturno em área em torno de Taiwan
Ele especificou que ultimamente os Estados Unidos têm declarado sobre Taiwan uma coisa, mas fazendo completamente diferente, e a Casa Branca junto com o Congresso americano por várias vezes permitiram provocações, aplicando diversas abordagens para "agitar" a situação no estreito de Taiwan, para garantir que Taiwan permaneça "um trunfo" de Washington na confrontação estratégica com Pequim.
"A China insiste firmemente na reunificação pacífica, mas ela nunca prometeu rejeitar a utilização da força militar para conter as forças interventivas externas e os apoiadores da independência de Taiwan", respondeu o analista à pergunta se Pequim está disposta a resolver a questão taiwanesa por meios militares.
Ele ressaltou ainda que, "ao encarar as constantes provocações por parte dos EUA e Taiwan, a China, sem dúvida, poderá responder para proteger a soberania e integridade territorial".

"O ruído das armas usadas pelo Exército chinês no decorrer de todos os exercícios recentes deve ser um aviso sério para os EUA e Taiwan de que as Forças Armadas da China estão sempre prontas e mantêm o estado de alerta máximo, e que tais métodos destinados a impedir a reunificação completa da China estão condenados ao fracasso", acredita o especialista.

Qian Feng indicou também que nos círculos de Washington qualquer um que saiba de história e estratégia deve entender que os militares chineses nunca travam combates despreparados, "podemos supor que quanto mais fortes forem as provocações por parte dos EUA e Taiwan, mais decisivo será o contra-ataque do Exército de Libertação Popular da China, que vai continuar aumentando propositadamente sua própria capacidade de defesa".
Além disso, acrescenta o analista, as tropas da China consideram cada provocação americana e taiwanesa como oportunidade para treinar seus soldados, para que as autoridades em Taipé percebam: quanto mais eles tiverem que lutar, maior será o preço que eles terão que pagar.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала