Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Revelada possível razão da extinção dos megalodontes há 3,6 milhões de anos

© Foto / Domínio público /Mary ParrishReconstrução gráfica de Megalodonte
Reconstrução gráfica de Megalodonte - Sputnik Brasil, 1920, 01.06.2022
Nos siga noTelegram
Um estudo realizado por cientistas de vários países teorizou que a razão de os megalodontes não terem sobrevivido até os dias de hoje teve a ver com sua incapacidade de competir com os tubarões-brancos.
Os megalodontes se extinguiram há 3,6 milhões de anos após perderem a competição evolucionária contra tubarões-brancos, sugeriram cientistas do Instituto Max Planck para a Antropologia Evolucionária, liderados pelo geocientista Jeremy McCormack.
Segundo o estudo, conduzido por uma equipe multinacional e publicado na revista Nature Communications, o megalodonte e o tubarão-branco ocupavam o mesmo "nível trófico", ou hierarquia na natureza, durante a época do Plioceno, que aconteceu entre 5,3 milhões e 2,58 milhões de anos atrás, quando a Era do Gelo começou. Isso significa que as duas espécies marinhas competiam diretamente pelas presas, que eram iguais.
"Observamos diferenças de zinco significantes entre as populações do Otodus [megalodon, megalodonte] e do Carcharodon [carcharias, tubarão-branco], sugerindo mudanças dietéticas durante o Neogeno [período entre 23,03 milhões e 2,58 milhões de anos atrás] nos dois gêneros", indica o estudo.
Como o tubarão-branco vive até hoje, diferentemente do megalodonte, os pesquisadores concluíram que o primeiro era melhor caçador do que o segundo, que se alimentava quando seu rival não conseguia.
Foto de tubarão - Sputnik Brasil, 1920, 28.01.2021
Oceanos vazios: populações de tubarões despencaram mais de 70% no último meio século
"A extinção do Otodus megalodon pode ter sido causada por múltiplos fatores ambientais e ecológicos agravantes, incluindo a mudança climática e limitações térmicas, o colapso de populações de presas e competição por recursos com Carcharodon carcharias e possivelmente outros táxones [unidade taxonômica para seres vivos] não examinados aqui", escreveram os cientistas.
Já houve estudos que estudaram as causas do desaparecimento dos megalodontes, mas eles usaram zinco nos dentes fossilizados do tubarão para julgar sua dieta, com base nos isótopos sobreviventes de certos elementos radioativos conhecidos por derivarem de diferentes fontes de alimento.
O tamanho do megalodonte é calculado ser de 10,3 a 20,4 metros de comprimento, com um peso estimado entre 48 e 103 toneladas. Em comparação, o tubarão-branco é muito menor, com o maior medindo apenas 6,1 metros de comprimento e pesando pouco menos de 2 toneladas. Na era moderna isso é suficiente para o tornar um dos maiores predadores dos mares, temendo apenas a orca, que é conhecida por caçar a espécie em algumas situações.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала