Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Mídia: missão naval da União Europeia para retirar grãos arriscaria 'choque militar' com a Rússia

© AFP 2022Navio sendo carregado com grãos (imagem referencial)
Navio sendo carregado com grãos (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 29.05.2022
Nos siga noTelegram
O plano da União Europeia de escoltar navios que ajudariam a exportar grãos ucranianos através do mar Negro corre vários riscos, incluindo na entrada de belonaves europeias nesse mar, relata o jornal El País.
A missão naval que a União Europeia (UE) cogita lançar para transportar grão da Ucrânia implicaria um grande risco para as forças europeias, escreveu no sábado (28) o jornal El País.
Em particular, a missão, "originada na política comum de segurança e defesa", incluiria escoltas de proteção no mar Negro para navios de carga cheios de grãos armazenados no porto de Odessa.
"A operação naval para tirar o grão ucraniano suporia um risco extremo de possível fricção ou choque militar com a Marinha russa", explicou o jornal, citando fontes da UE.
Além disso, há dificuldades diplomáticas, como a própria entrada de navios europeus no mar Negro feita através dos estreitos de Bósforo e Dardanelos, que são controlados pela Turquia sob a Convenção de Montreux, assinada em 1936.
Colheita de trigo na região de Omsk, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 26.05.2022
Panorama internacional
Holanda afirma que precisa de garantias da Rússia para escoltar grãos ucranianos
A recusa da Turquia em impor sanções à Rússia e sua rejeição incondicional da adesão da Finlândia e da Suécia à OTAN levantaram igualmente preocupações sobre a possibilidade de uma decisão favorável. Ao mesmo tempo, uma fonte assegurou que Ancara "daria permissão" para a ação, pois se trata de uma operação humanitária, e não militar.
Apesar dos riscos de tal missão, El País sublinha que Bruxelas vê uma crescente necessidade de intervir diante do "pavor" da crise alimentar que se aproxima em países dependentes das exportações ucranianas.
"O debate sobre uma missão da política de segurança e defesa comum é inevitável", disse uma das fontes à mídia.
Segundo El País, a medida será discutida em uma cúpula da UE na segunda-feira (30) e terça-feira (31) em Bruxelas.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала