Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Ex-presidente da Ucrânia prevê que seu país poderá se fundir com a Polônia

© AFP 2022 / Sergei SupinskyVladimir Zelensky, presidente ucraniano, fala durante coletiva de imprensa com Andrzej Duda, seu homólogo da Polônia (fora da foto) em Kiev, 22 de maio de 2022.
Vladimir Zelensky, presidente ucraniano, fala durante coletiva de imprensa com Andrzej Duda, seu homólogo da Polônia (fora da foto) em Kiev, 22 de maio de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 28.05.2022
Nos siga noTelegram
No último domingo (22) Varsóvia e Kiev acordaram o estabelecimento de um controle aduaneiro conjunto, que poderia dar aos cidadãos poloneses quase os mesmos direitos que aos ucranianos.
A soberania da Ucrânia está sob a ameaça de "destruição total" após anos de políticas antinacionais adotadas pelos líderes que chegaram ao poder após o Maidan, que resultou em golpe de Estado no país em 2014, advertiu na sexta-feira (27) Viktor Yanukovich, ex-presidente ucraniano (2010-14).
Para o ex-mandatário da Ucrânia, cujo artigo foi publicado no Facebook (rede social proibida na Rússia, e pertencente à empresa Meta, considerada organização extremista no território do país), a ameaça real vai além das perdas territoriais no sul e leste do país.
"A atual aproximação situacional com a Polônia ameaça uma situação na qual a Ucrânia poderia ser forçada a aceitar uma fusão efetiva como a ameaça de uma incapacidade econômica de defender sua soberania", indicou o político.
"Seria esse o resultado da implementação do sonho europeu, pelo o qual o povo ucraniano supostamente saiu no seu último Maidan", sublinhou Yanukovich.
Ao mesmo tempo, disse ele, Kiev terá que voltar à mesa de negociações com Moscou, em parte devido à pressão dos EUA e do Ocidente.
Evacuação de cidadãos estrangeiros da região de Kherson para a Crimeia, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 14.03.2022
Panorama internacional
Ex-presidente ucraniano: implementação dos Acordos de Minsk falhou por 7 anos devido a EUA e Ucrânia
"Nada pode durar para sempre, e o fornecimento de armas à Ucrânia não é exceção. Tanto na Europa quanto nos EUA, as forças políticas no poder apoiam certos regimes com base em seus próprios interesses", segundo o ex-presidente da Ucrânia.
No entanto, Viktor Yanukovich crê que o Ocidente não se importa realmente com o destino dos próprios ucranianos.
"[...] Já em 2014 a Ucrânia foi designada por certos Estados ocidentais como o território a partir do qual o enfraquecimento total da Rússia deveria começar, como território, não como um Estado independente e não como um povo que quer viver em paz com todos os seus vizinhos, sem excluir a Rússia", afirmou Yanukovich.
No domingo (22) a Ucrânia e a Polônia concordaram em estabelecer um controle aduaneiro conjunto, que Vladimir Zelensky descreveu como o início da integração de Kiev na área aduaneira comum da UE.
O presidente ucraniano também decidiu conceder aos cidadãos poloneses um status legal especial que, de acordo com informações preliminares, poderia tornar os direitos dos cidadãos poloneses em território ucraniano quase iguais aos da população ucraniana.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала