Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

FBI diz que frustrou plano do Daesh para matar George W. Bush

© AP Photo / Evan VucciO então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, fala em Washington durante evento da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID, na sigla em inglês), em 2008
O então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, fala em Washington durante evento da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID, na sigla em inglês), em 2008 - Sputnik Brasil, 1920, 24.05.2022
Nos siga noTelegram
O FBI alega que um simpatizante do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) que mora em Ohio, nos EUA, planejou assassinar George W. Bush.
A Forbes informou nesta terça-feira (24) que o FBI (polícia federal dos EUA) conseguiu evitar, no ano de 2020, que George W. Bush, ex-presidente dos EUA, fosse assassinado a partir de um plano do grupo terrorista Daesh.
Os detalhes do esquema para matar o ex-presidente dos EUA foram apresentados em um mandado que o FBI obteve em março para pesquisar os registros de celular do suposto terrorista, Shihab Ahmed Shihab.
O simpatizante do Daesh foi capturado a partir de denúncias de informantes confidenciais que ajudaram os agentes federais a frustrar o plano, escreve a publicação.
Segundo a investigação, Shihab pretendia assassinar Bush em vingança pelos iraquianos mortos durante a invasão do país pelos EUA em 2003, durante o primeiro dos dois mandatos de Bush.
O então presidente dos EUA, George W. Bush acenando enquanto embarca no avião presidencial Air Force One no aeroporto de Merida, México, em 14 de março de 2007 - Sputnik Brasil, 1920, 30.12.2021
Panorama internacional
Invasor do Iraque, Bush admitiu 'não saber muito sobre assuntos internacionais', revelam documentos
A campanha militar voltou às manchetes na semana passada, quando Bush, em uma gafe internacional, a mencionou por acidente ao fazer um discurso para criticar a Rússia.
Shihab está nos EUA desde 2020 com um pedido de asilo pendente. Ele revelou suas aspirações de matar Bush e perguntou ao informante do FBI se este sabia como obter réplicas de distintivos de aplicação da lei.
Sua ideia era espionar as casas e escritórios do ex-presidente ao mesmo tempo em que arquitetava o plano.
O suspeito também teria perguntado ao informante se este poderia contrabandear para os EUA sete ou mais assassinos do Daesh, que supostamente realizariam o ataque e depois fugiriam.
O suposto plano ainda exigia que os assassinos entrassem pela fronteira sul com vistos de visitantes do México.
Míssil antitanque Javelin dos EUA - Sputnik Brasil, 1920, 09.05.2022
Panorama internacional
Iraque assina contratos com EUA e França para importação de armas avançadas
Shihab foi preso após trocar mensagens com os informantes do FBI. Suas intenções também foram gravadas em encontros presenciais a partir de câmeras escondidas e escutas.
Um porta-voz de Bush disse em um comunicado nesta terça-feira (24) que o ex-presidente não estava preocupado.
"Bush tem toda a confiança do mundo no Serviço Secreto dos Estados Unidos e em nossas comunidades policiais e de inteligência", disse o chefe de gabinete do ex-presidente, Freddy Ford.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала