Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

EUA exortam Taiwan a reforçar defesas, mas falham em entregar equipamentos militares solicitados

© AP Photo / Chiang Ying-yingSoldados taiwaneses fazem saudação durante celebrações do Dia Nacional em frente ao Edifício Presidencial em Taipé, Taiwan, 10 de outubro de 2021
Soldados taiwaneses fazem saudação durante celebrações do Dia Nacional em frente ao Edifício Presidencial em Taipé, Taiwan, 10 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 19.05.2022
Nos siga noTelegram
Taiwan deve reforçar suas defesas e melhorar o treinamento para se proteger da possível "agressão" da China em meio à crise da Ucrânia, disse o almirante Michael Gilday, chefe das Operações Navais dos EUA.
"Essa é uma grande lição aprendida e um alerta, particularmente no que diz respeito a não apenas ter o material certo, mas [ter] as pessoas treinadas para usá-lo de maneira correta", afirmou Gilday na terça-feira (17) em um evento organizado pelo Conselho de Relações Exteriores, um influente think tank baseado em Washington.
Falando com outros altos comandantes do Pentágono, incluindo os chefes do Exército, Força Aérea, Corpo dos Fuzileiros Navais, Força Espacial, Marinha e da Guarda Costeira, o almirante norte-americano observou que Taiwan era "geograficamente" um "conjunto de problemas diferentes" da Ucrânia.
"Você não vai chegar lá rápida ou facilmente depois que as balas começarem a voar", explicou Gilday.
Por sua vez, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, respondeu às reflexões do alto comandante dos EUA dizendo que a questão de Taiwan não era da conta de Washington.
"As observações correspondentes dos EUA contrariam o compromisso norte-americano com a China sobre a questão de Taiwan e constituem uma interferência nos assuntos internos da China", disse Wang.
"Instamos os EUA a respeitar os princípios de Uma Só China e os três comunicados conjuntos China-EUA e a agir com seriedade em sua declaração de não apoiar a 'independência de Taiwan' para evitar graves danos aos laços [entre] China e os EUA e a paz e estabilidade em todo o estreito de Taiwan", acrescentou o porta-voz chinês.
No mês passado, a mídia norte-americana informou que os fornecedores de defesa dos EUA estavam atrasando a entrega de equipamentos militares a Taiwan no valor de US$ 14,2 bilhões (cerca de R$ 70,3 bilhões) que a ilha autogovernada adquiriu em 2019, mas ainda não tinha recebido devido a "questões de aquisição relacionadas com COVID-19".
M109A6 Paladin Howitzer norte-americano de 155mm está vinculado em um trem durante uma operação em Camp Carroll em Chilgok, 220 kms ao sudeste de Seul, em 6 de março de 2012. - Sputnik Brasil, 1920, 04.05.2022
Panorama internacional
Taiwan procura novas opções de armas após ser 'abandonada' pelos EUA
No início de maio, o Ministério da Defesa Nacional de Taiwan anunciou que tinha sido informado pelos EUA de que não receberia os solicitados obuses autopropulsados M109A6 até 2026, na melhor das opções, e que o atraso levou a entidade militar da ilha a "considerar cuidadosamente" as alternativas.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала