Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Duas aldeias russas são bombardeadas com morteiros da Ucrânia, diz autoridade

© Sputnik / Stringer / Abrir o banco de imagensMilitares ucranianos usam peça de artilharia D-20 de 152 mm em polígono na região de Kiev, na Ucrânia (foto de arquivo)
Militares ucranianos usam peça de artilharia D-20 de 152 mm em polígono na região de Kiev, na Ucrânia (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 19.05.2022
Nos siga noTelegram
Duas aldeias de Kursk, Alekseevka e Dronovka, foram atingidas por morteiros vindos do lado ucraniano nesta quinta-feira (19), disse o governador da região russa, Roman Starovoit.
"Não está calmo novamente no distrito de Glushkovsky. A vila de Alekseevka mais uma vez foi atingida por morteiros, assim como a vila de Dronovka, localizada ao norte de Alekseevka. A agressão do inimigo foi suprimida pelo fogo de retorno. Não houve vítimas ou danos. Nossos militares estão no controle", disse Starovoit.
Na madrugada da última terça-feira (17), a região também foi alvo de ataque ucraniano. Assim como nesta quinta-feira (19), não houve feridos na ação que o governador Starovoit relatou como um "bombardeio com armas de grande calibre".

"Hoje [terça-feira, 17], por volta das 5 da manhã [23h, no horário de Brasília], a aldeia fronteiriça de Alekseevka, no distrito de Glushkovsky, foi bombardeada com armas de grande calibre. Três casas particulares, um carro estacionado perto de uma delas, bem como um prédio escolar foram danificados. Não houve vítimas. O bombardeio foi rapidamente suprimido pelo fogo de retorno de nossos guardas de fronteira", anunciou Starovoit.

© Sputnik / Michail KlimentyevO presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o governador da região russa de Kursk, Roman Starovoit, durante voo sobre a passagem para transportes no estreito de Kerch, na Crimeia
Chefe de Estado russo Vladimir Putin e o dirigente da Agência Rodoviária Federal (Rosavtodor) Roman Starovoit durante um voo sobre a passagem para transportes no estreito de Kerch, Crimeia, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 19.05.2022
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o governador da região russa de Kursk, Roman Starovoit, durante voo sobre a passagem para transportes no estreito de Kerch, na Crimeia
A Rússia iniciou sua operação especial, em 24 de fevereiro, com o objetivo de "desmilitarizar" e "desnazificar" a Ucrânia, após pedido de ajuda das repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) para combater ataques de tropas ucranianas.
A missão, segundo o Ministério da Defesa russo, tem como alvo apenas a infraestrutura militar da Ucrânia.
Além disso, as Forças Armadas da Rússia acusam militares ucranianos de usar "métodos terroristas" nos combates, como fazer civis de "escudo humano" e se alojar em construções não militares.
Cerimônia de Encerramento do Fórum Empresarial do BRICS (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 19.05.2022
Panorama internacional
Ministros do BRICS pedem fortalecimento do sistema de tratados de controle de armas e desarmamento
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала