Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Guerra por procuração do Ocidente não impedirá Rússia de concluir operação especial, diz diplomata

© AFP 2022 / Sergei SupinskyEfetivos das Forças Armadas ucranianas deslocam mísseis FIM-92 Stinger produzidos nos EUA, no Aeroporto Boryspil, Kiev, Ucrânia, 13 de fevereiro de 2022
Efetivos das Forças Armadas ucranianas deslocam mísseis FIM-92 Stinger produzidos nos EUA, no Aeroporto Boryspil, Kiev, Ucrânia, 13 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.05.2022
Nos siga noTelegram
A condução de uma "guerra por procuração", em particular o fornecimento de armas à Ucrânia pelo Ocidente, não impedirá a Rússia de concluir a operação especial e alcançar os objetivos declarados, disse Dmitry Polyansky, o primeiro-vice-representante permanente da Rússia na Organização das Nações Unidas (ONU).
Por guerra por procuração se entende um conflito armado em território que não é o dos países que estão em conflito, usando terceiros para desempenhar esse papel, conhecidos como intermediários.

"A Ucrânia está em guerra, a ela são fornecidos armamentos, basicamente jogando mais lenha para a fogueira, não deixando que o fogo da guerra se extinga. Isso é, evidentemente, uma tática criminosa, mas não acho que isso nos impedirá de concluir a nossa operação especial na Ucrânia e de cumprir os objetivos que foram definidos para ela. A nossa causa é justa, vamos certamente vencer", afirmou Polyansky ao canal de TV Pervy.

Respondendo à questão do apresentador, o representante russo na ONU explicou que tal guerra é chamada de "guerra por procuração" quando os países lutam "não com suas próprias mãos", mas fornecendo (neste caso) armas para um dos participantes diretos do conflito.
Autoridades russas, incluindo o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, descreveram as atividades dos EUA e da OTAN na Ucrânia durante a operação militar especial da Rússia como levando a uma guerra por procuração entre as potências com possibilidade de escalada.
Mísseis antitanque Javelin com bandeiras dos EUA no fundo como pano de fundo da visita de Joe Biden, presidente norte-americano (fora da foto) em uma fábrica que produz as armas em Troy, Alabama, EUA, 3 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 10.05.2022
Panorama internacional
Benefícios de Washington com prolongamento do conflito na Ucrânia são revelados por especialista
Em 24 de fevereiro de 2022, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou o início de uma operação militar especial para "desmilitarização e desnazificação da Ucrânia". Durante a operação, as Forças Armadas da Rússia eliminam instalações da infraestrutura militar ucraniana sem realizar ataques contra alvos civis em cidades.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала