Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Embaixadora: Guterres discute com EUA proposta da ONU para reduzir restrições a fertilizantes russos

© AP Photo / John MinchilloA representante permanente dos EUA na Organização das Nações Unidas (ONU), Linda Thomas-Greenfield, em 19 de abril de 2022
A representante permanente dos EUA na Organização das Nações Unidas (ONU), Linda Thomas-Greenfield, em 19 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.05.2022
Nos siga noTelegram
O secretário-geral da ONU, António Guterres, discutiu com os Estados Unidos sua proposta de aliviar as restrições às exportações de fertilizantes baseados em potássio da Rússia em troca da permissão de Moscou para alguns embarques de grãos ucranianos, disse a embaixadora dos EUA na organização, Linda Thomas-Greenfield, nesta segunda-feira (16).

"Apoiamos todos os esforços para encontrar mecanismos [para que] os grãos da Ucrânia voltem ao mercado, e o secretário-geral tem abordado algumas dessas questões. Ele falou conosco sobre esses planos e suas discussões com os ucranianos e com os russos sobre essa questão", disse Thomas-Greenfield a repórteres.

Ainda de acordo com a representante dos EUA na Organização das Nações Unidas (ONU), as negociações para desbloquear corredores no mar Negro e levar grãos ucranianos ao mercado global estão em andamento.

"Há discussões em andamento neste momento para ver como esses corredores podem ser desbloqueados. Sabemos que minas foram colocadas no mar Negro. Os russos bloquearam a entrada e a saída de navios ucranianos, e isso é algo que o secretário-geral abordou com Moscou. É algo que discutimos também com ucranianos, como podemos trabalhar para colocar no mercado alguns dos produtos que estão disponíveis na Ucrânia", afirmou.

Mais cedo, o Wall Street Journal havia adiantado que António Guterres estava tentando aliviar as restrições à exportação de fertilizantes à base de potássio da Rússia e de Belarus.
Segundo fontes diplomáticas, o secretário-geral pediu a Moscou que permitisse alguns embarques de grãos ucranianos pelo mar Negro em troca de uma flexibilização das restrições às exportações dos fertilizadores russos e belarussos.
A reportagem afirma que a Rússia parece não estar disposta a um acordo, mas a Turquia sim — sobretudo para remover as minas do mar Negro, a fim de permitir o tráfego marítimo.
© AP Photo / Khalil SenosiSecretário-geral da ONU, António Guterres
Secretário-geral da ONU, António Guterres - Sputnik Brasil, 1920, 16.05.2022
Secretário-geral da ONU, António Guterres
É improvável que o Conselho de Segurança da ONU resolva a questão para liberar as exportações de grãos ucranianos, disse o jornal, citando funcionários atuais e antigos.
As missões russa e ucraniana nas Nações Unidas e a embaixada turca em Washington se recusaram a comentar o assunto para a publicação.
De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, na sigla em inglês), a Rússia e a Ucrânia estavam entre os principais exportadores globais de vários tipos de alimentos básicos, incluindo trigo e milho, em 2021.
Em paralelo, a Rússia também foi o principal exportador de fertilizantes nitrogenados, o segundo maior fornecedor de fertilizantes potássicos e o terceiro maior fornecedor de fertilizantes fosfatados.
Lavoura de café, 6 de julho de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 13.05.2022
Notícias do Brasil
Exportações de café solúvel do Brasil caem 4,7% devido ao conflito entre Ucrânia e Rússia
As sanções ocidentais à Rússia minaram as vendas de produtos agrícolas no exterior e levaram Moscou a retaliar, congelando as exportações de fertilizantes.
Como resultado, os preços globais dos alimentos atingiram os níveis mais altos de todos os tempos em março.
O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou, em abril, que os preços globais dos alimentos provavelmente aumentarão ainda mais devido ao conflito na Ucrânia, às sanções contra Rússia e Belarus e a questões climáticas.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала